20/01/2022 às 15h29min - Atualizada em 20/01/2022 às 15h29min

Lisboa e seu incrível circuito cultural

Novembro 2017

Ralf Matavelli - Arquiteto e Urbanista
ralfmatavelli@hotmail.com
Praça Marques de Pombal. Ao fundo, o rio Tejo
M
   Retornar para um país, uma cidade, é sempre uma escolha que envolve sentimentos anteriores. Algumas cidades que nos encantam menos, consideramos vistas, e nem cogitamos em voltar; outras ficam no nosso imaginário esperando uma oportunidade para sair da cartola.
   Com Lisboa foi assim, um retorno desejado e cheio de expectativas. Oito anos se passaram desde a última visita à capital, que na época passava por grandes mudanças e prometia ser uma grande metrópole europeia. Hoje, é símbolo da prosperidade do país.
   Através de uma série de ações multidisciplinares que desburocratizaram setores importantes da cultura e economia, o país passou a crescer continuamente nestes últimos anos e se tornou um dos principais polos de investimentos da Europa.
   Muita coisa mudou em tão pouco tempo, e percebo que a cidade pulsa em outro ritmo, alegre, jovem e aberto. Percebido nos rostos confiantes dos portugueses orgulhosos com este novo sopro, ou ventania, de prosperidade.
   Das ações urbanas, concentradas ao longo do rio Tejo, ao lado dos tradicionais e imperdíveis Mosteiro dos Jerónimos e Torre de Belém, a criação de novos espaços culturais como o MAAT - Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, desenhado pelo atelier de Amanda Levete Architects, que já se tornou objeto marcante na paisagem do Tejo, sendo o museu mais visitado este ano pelos portugueses.
   O museu Coleção Berardo possui coleção impressionante formada principalmente por obras dos movimentos artísticos das neovanguardas que tiveram início nos anos 60, se desdobrando até hoje com representações também do melhor da arte contemporânea.
   Não longe dali, o novo Museu Nacional dos Coches, de arquitetura brutalista e autoria do arquiteto brasileiro Paulo Mendes da Rocha fecha o circuito cultural, por enquanto, das grandes obras nesta região.
   Ainda como passeio cultural, o Museu Nacional do Azulejo é atração ímpar para melhor compreensão desta verdadeira mania nacional, os azulejos. Como não se apaixonar por estes pedaços coloridos de história espalhados graciosamente pelos casarões de toda a cidade?
   Lisboa é sinônimo de boa comida e bons vinhos - e dos mais simples restaurantes aos mais sofisticados, a certeza é sempre encontrar um bom peixe sazonal no cardápio. Destaque para o recomendadíssimo Solar dos Presuntos (não deixe de pedir o delicioso queijo da Serra da Estrela de entrada), e para o charmoso Faz Figura. O Mercado Time Out é parada obrigatória para degustar o típico bolinho de bacalhau acompanhado por cerveja artesanal das melhores.




*O Brand-News não se responsabiliza por artigos assinados por nossos colaboradores.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp