23/12/2021 às 14h07min - Atualizada em 23/12/2021 às 14h07min

Barcelona, Espanha

Dezembro 2018

Ralf Matavelli - Arquiteto e Urbanista
ralfmatavelli@hotmail.com
   Minha primeira visita a essa incrível cidade espanhola foi em 1991, quando ainda era estudante de arquitetura. A cidade passava por uma grande transformação urbana para receber as Olimpíadas de 1992. Essas mudanças geraram um processo de recuperação de áreas degradadas, principalmente a portuária, que deu a Barcelona o status de vanguarda em planejamento urbano mundial e referência para intervenções que aconteceram desde Porto Madero, em Buenos Aires, e ao Porto Maravilha, no Rio de Janeiro.
   Voltar a Barcelona depois de tantos anos me fez enxergar como uma cidade, diferentemente das demais aqui citadas, pode aproveitar essa oportunidade e, a partir dela, se tornar uma das dez cidades mais visitadas da Europa. E as melhorias ainda continuam a todo vapor!
   Mas muita coisa mudou desde a última visita, hoje a cidade é contemporânea sem deixar de preservar sua história. Passado e futuro se fundem através das novas construções, praças e espaços públicos criados especialmente para isso.
   Antoni Gaudí, o mais famoso arquiteto espanhol, nos deixou como legado edifícios ícones da cidade Catalã como a imperdível Casa Milá - La Pedrera, a Casa Batlló, o Parque Guell e a incomparável Sagrada Família, projeto ao qual se dedicou até o último dia de sua vida.
   A nova arquitetura se manifesta com prédios esplendorosos ao redor da Praça Glóries, como o Museu do Design de Barcelona, do escritório MBM arquitetura, e o mais icônico de todos, a Torre Agbar, projeto fantástico do arquiteto francês Jean Nouvel.
   Na área central, um passeio às ramblas e ruas adjacentes são imperdíveis, bem como o Mercado de San Miguel e o Bairro Gótico, onde se encontra o imperdível Museu Picasso e a belíssima Catedral Metropolitana de Barcelona.
   É preciso um dia inteiro, ou mais que um, para se conhecer o bairro de Montjuic. É bom ir logo cedo e começar pelo teleférico, que leva até o topo onde está o Castelo que dá nome ao bairro. Do Castelo de Montjuic pode-se ver toda a cidade e a vista para o Mediterrâneo é espetacular. Depois descer pelos jardins de Joan Brossa e Jardins de Laribal, com parada estratégica para se conhecer a Fundação Juan Miró com destino ao incrível Museu Nacional de Arte da Catalunha, de onde se pode ver toda a Praça de Espanha.
   Ali pertinho, o Pavilhão da Alemanha, do arquiteto Mies Van der Rohe me puxa como um imã para uma última visita. Já era noite... e noite na Espanha é sinônimo de rodada de tapas, cavas e vinhos com os amigos. Tempo para se falar do que foi visto e programar o dia seguinte, a viagem está apenas começando e Sevilha é o próximo destino.

 



*O Brand-News não se responsabiliza por artigos assinados por nossos colaboradores.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp