26/12/2022 às 15h53min - Atualizada em 26/12/2022 às 15h53min

Portugal e Espanha: os prazeres do Velho Mundo na companhia de amigos

Texto e Fotos: Sônia Sanches - Pedagoga
Plaza Isabel, em Madri
As viagens longas sempre me causam aquele friozinho na barriga, desde o momento da compra das passagens até a ansiedade do embarque. Mas nada alegra tanto minha alma como um passeio “nas Oropa”, como dizem por aí.
E foi assim nessa reconfortante viagem a Portugal e Espanha, depois de um ano extremamente difícil, que me conectei comigo mesma e com os prazeres que o Velho Mundo tem a oferecer.
 
Cheguei em Lisboa sendo abraçada pela minha amiga de infância, Francisca Paula Monteiro, que reside em Entrecampos, em uma longa avenida recheada de belezas e sabores portugueses, onde estudantes universitários não se intimidam com a chuva e o frio. A acolhida fez Lisboa parecer mais alegre nos passeios ao Parque das Nações, longas caminhadas até o Campo Pequeno, com seus belos e conservados prédios antigos, ou em outro momento, um passeio pela Av. da Liberdade, para saborear uma tiborna de salmão, seguindo pelo Rossio, Praça do Comércio, onde o imponente Arco da Rua Augusta continua guardando as alegrias de quem vai saldar o rio - e para sair bem na foto, o melhor lugar é o Miradouro do Rio Tejo.



E seguindo viagem, me encontro com outro amigo paulista, Francisco Lopes, frequentador do Quisisana desde a adolescência, cuja companhia é perfeita pra descobrir novas culturas, e assim fomos nós, no andar superior do autocarro com destino a Madri.
A surpresa boa se iniciou pela ótima localização do Princesa Plaza Madrid Hotel, cuja entrada se avizinha com o El Córte Inglés da Calle da Princesa, deleite para o café da manhã com sabores típicos, como sanduíches de jamón com ovos e salada. Apesar do frio, foi possível darmos longos passeios a pé, fotografando Madri, que se cobria de luzes para o Natal. Na Praça de Espanha estava sendo montada uma enorme árvore, e seguindo, chegamos à Plaza Mayor (eu confesso que tinha muita vontade de rever esse lugar), e assim aproveitamos para passear e almoçar uma tradicional paella servida com vinho da casa.
 
Os dias que se seguiram foram de descobertas: metrô, autobus e Madri City Tur, passeios pela Madri histórica e pela Madri moderna, ambas cheias de charme, com destaque para o Retiro, o Museu do Prado e a iluminação deslumbrante da apresentação noturna com o nome de “Naturaleza Encendida” (Natureza acesa) no Jardim Botânico, que preparou shows noturnos para a época do Natal. Com chuva, vento e frio nos despedimos de Madri e retornamos para Portugal. Vale lembrar que na capital espanhola o uso de máscaras continua sendo exigido em transportes públicos.
 

Em Fátima foram dois dias dedicados para agradecer, principalmente pela saúde em tempos de pandemia. Encontramos com gente hospitaleira e fizemos longos passeios pelos caminhos da fé. O imenso Santuário de Fátima, erguido na Cova da Iria, é certamente um local carregado de boas energias. Na grande esplanada, onde à noite participamos da procissão das velas, sem dúvida, um dos momentos mais emocionantes dessa visita ao complexo católico de Fátima.
 
Cerca de 1hora e 30m de autocarro, estávamos de volta à Lisboa. Na segunda-feira segui viagem para a cidade de Braga, onde outra amiga poços-caldense, Aninha Brochado, me hospedou e me acarinhou junto com seus dois lindos gatos, o Dart e o Dom. Braga fica 4 horas distante de Lisboa, se localiza na região do Minho, no norte do país, e fica apenas 1 hora distante do Porto. Sua localização atrai pessoas do mundo todo e principalmente brasileiros que escolhem morar naquela região. É uma cidade bem familiar, com boas opções de lazer no dia a dia, com muitos parques e praças públicas.
 

Aproveitei para fazer longas caminhadas e explorar alguns atrativos interessantes, como a Sé de Braga, Catedral com traços góticos e barrocos, e outras igrejas cuja arquitetura é de tirar o fôlego.
A comida é boa e barata, se comparada ao preço da capital, aproveitei para tomar uma ginja e comer um pastel de Belém no meio da tarde, e curtir a arquitetura moderna do Mercado Municipal. Existem outros passeios na região que eu espero fazer em outra viagem...
 
Quase terminando minhas férias regresso a Lisboa. No sábado, Renata Costa, filha da minha amiga Paula, me presenteou com uma viagem e um almoço em Mealhada, no distrito de Aveiro, que é conhecido pelo famoso leitão da Bairrada. Essa é uma região vinícola situada na província da Beira Litoral, e foi onde brindamos com um bom vinho da terra, nossa amizade e ao próximo encontro no Brasil.
 
De volta à capital, tempo para fazer compras e curtir as lindíssimas vitrines natalinas cheias de movimento, artesanato combinando com peças clássicas e muita criatividade. As luzes se acendem aos poucos, pois a situação da energia elétrica preocupa os europeus.
 
Na segunda-feira regressei, trazendo na bagagem momentos inesquecíveis em lugares surpreendentes com amigos queridos. Tem coisa melhor pra esperar 2023?

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.