25/01/2022 às 15h15min - Atualizada em 25/01/2022 às 15h15min

Monte Verde: a pequena vila mineira combina o rústico com a sofisticação

Crônicas de viagem do livro "Lurdinha Camillo - Pelo Mundo"
FOTOS: Brand-News
Odair e Lurdinha Camillo no Hotel Cabeça de Boi, em junho de 2016
m
O final de semana na deliciosa cidade de Monte Verde, com seu friozinho empatando com nossa Poços de Caldas, foi realmente super.
Silvia Urias e Rubens Ramos de Oliveira - ela, gerente da Associação de Hotéis e Pousadas de Monte Verde (AHPMV), nos receberam, já no portal da cidade, para um contato acolhedor, e com toda a programação para o weekend que nos esperava.
 
Bem acomodados no Hotel Cabeça de Boi, um dos mais tradicionais, com estilo rústico, variada área de lazer e uma bem cuidada área de pinheiros e araucárias centenárias, checamos o roteiro especialmente preparado por Silvia.
 
Plano A: descer para a famosa Av. Monte Verde, onde restaurantes, lojas de artesanato, malhas e chocolates, além de casas especializadas em fondue, fazem os dias e noites serem movimentados pelos tantos turistas, num vaivém constante pelo boulevard.
Hora de fuçar pelas lojas e galerias do centrinho sui generis, com ruazinhas emolduradas por araucárias e construções em estilo alpino.
 
Resistir aos chocolates Gressoney, é impossível. A cestinha vai sendo recheada de embalagens de presentinhos para quem ficou em casa. Já ouviu falar em Sopa de morango? A sobremesa é um dos atrativos do cardápio. Sair sem experimentar o famoso Chai da casa, é imperdoável.
Dali para a Galeria Suíça, é um pulo. E a casa de geleias artesanais Edelweiss é o pulo do gato. Geleias top do mercado nacional. Pela gracinha de loja, caixas em MDF, assinadas por Isa, com mestrado em Toxicologia Ambiental da USP.
 
Hora do jantar. Oba! No centrinho, o bistrô mineiro Bom di +, pilotado pelo casal de São João da Boa Vista/SP, Luciane Lopes de Almeida Luciano e José Eduardo Luciano, é tudo de bom. O casal nos recebeu com simpatia. Música ao vivo e serviço de primeira. O prato estrela da casa, Fondue. Mas fomos de Filé de Peixe a Belle Meunière. Que recomendo.
 
A Fritz Cervejaria Artesanal não ia ficar de fora. Assistimos a uma palestra sobre a produção de chopp artesanal com o mestre cervejeiro Jörg Franz Schawbe. Danke shön! No restaurante, o chopp geladíssimo nem ligava para a garoa e o frio de matar lá fora. Desceu redondo, e as famosas salsichas alemãs brancas mantiveram a cor, nem um pouco envergonhadas de rivalizar com a cerveja artesanal.
 
Day after, visita ao Circuito Fazenda Radical, local para esportes de aventura a poucos quilômetros do portal de Monte Verde. Destaque para duas mega tirolesas, totalizando 925 metros de emoção e adrenalina a mais de 70 metros de altura.
Mais: arvorismo, arco e flecha, passeios de quadriciclos com percurso de 13 km de trilha acompanhado de guia, e bar com 360º de vista panorâmica. Esperei no conforto da sede, que não sou boba nem nada.
 
De volta ao centro, e desta vez ao pé de uma colina, a Unger`s Pattery House - Galeria de Arte é uma grata surpresa. Por lá, peças da ceramista Paula Unger e vários outros artistas de renome, telas e esculturas, semi joias e cristais da Cá d´Oro e Cristais São Marcos, de Poços de Caldas.
 
E amamos conhecer o famoso Paulo Trutas - Trutário e Restaurante especializado no saboroso peixe, único a possuir um trutário que abastece exclusivamente suas duas unidades na cidade. A proprietária, Norma Sueli Nunes, contou que atualmente são produzidas cerca de seis toneladas de truta por ano. Almoço dos deuses.
 
Bem, da nossa recheada agenda constava uma café da manhã no Hotel Fazenda Itapuá, localizado em uma área de reflorestamento, coberta por pinheiros e eucaliptos. Um lugar lúdico. Levamos horas no confortável salão, onde um farto café da manhã era o próprio paraíso da cozinha mineira. Os proprietários, amantes de antiguidades acumuladas através dos anos, têm um verdadeiro tesouro pelas paredes e salas, entre objetos como gramofones, louças, cristaleiras e uma bela coleção de relógios de parede.
 
E não podia faltar uma espiada na atração perfeita para o clima de Monte Verde: a pista de Patinação no Gelo, um dos imperdíveis passeios para o público jovem. Idealizado nos anos 1980, o ringue comporta até 50 patinadores e leva o título de uma das maiores pistas fixas no Brasil. Eu? Vi, apreciei, mas não sou louca!


 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp