30/07/2021 às 14h35min - Atualizada em 30/07/2021 às 14h35min

Viena, onde se respira música

Por Odair Camillo - Jornalista
FOTOS: Reprodução Google
Quando planejamos conhecer Viena, depois de contatos com o Vienna Tourist Board para viabilizar a viagem, já era finzinho de outono na Europa.
Chegamos de trem à Estação Wien Westbahnhof, vindos de Munique, onde havíamos participado da Oktoberfest, a maior festa da cerveja do mundo.
Tão logo descemos do trem, e arrastávamos nossas malas pela plataforma da estação em direção à saída, vimos que uma senhora portava uma tabuleta de cartolina onde se lia o meu nome e o da Lurdinha. Era certamente a nossa anfitriã, incumbida de nos levar até o hotel.
Depois de uma breve apresentação, falando fluentemente o inglês, mostrando-se simpática e culta, Erika Nowak nos convidou a segui-la, pois, do lado de fora da estação um motorista nos aguardava.
Alojadas as malas no veículo, partimos em direção ao hotel, reservado pelo Escritório de Turismo da cidade, uma gentil cortesia deles para nós e para todos os jornalistas previamente escolhidos para visitar a cidade e, depois, promovê-la em seus órgãos de comunicação.
 

No trajeto, Erika nos informava o que era, e o nome de tudo o que causava tanta admiração em mim e na Lurdinha.
Prédios monumentais, palácios majestosos, praças belas e bem arborizadas eram motivo de nossa curiosidade. Em poucos minutos, ela nos deixava no balcão do check-in do Hotel Biedermeier, na rua Landstrasser Hauptstrasse.
Enquanto o atendente providenciava o transporte das malas para o apartamento, Erika nos entregava toda a programação que seria seguida nos três dias em que estaríamos com ela visitando as atrações turísticas da capital austríaca.
O resto do dia e começo daquela noite, decidimos caminhar sozinhos, e aproveitar para jantar num dos inúmeros restaurantes próximos ao hotel.
 
Na manhã seguinte, após o café da manhã, Erika já nos esperava no hall do hotel para iniciarmos nossa maratona, visitando as principais atrações turísticas da terra onde viveram grandes compositores da música clássica mundial, como Mozart, Beethoven, Strauss e Haydn.
Começamos nosso “passeio cultural” pela Ringstrasse, o grande anel viário construído em torno do Centro Histórico de Viena.
A Ringstrasse é o coração de Viena. Há uma linha de TRAM (bonde) que faz o percurso de 25 minutos, com informações das atrações em várias línguas, ao preço de oito euros para adultos e 4 euros para crianças.

Erika nos informou que Viena, como grande parte das cidades europeias, era amuralhada. Onde antes existiam os muros de proteção da cidade, foram mais tarde demolidos por ordem do Imperador para a construção dessa enorme avenida, repleta de importantes construções, e onde se encontram alguns dos edifícios mais esplêndidos da cidade, como o State Opera, o Museu de História da Arte, o Museu de História Natural, o Parlamento e o Viena City Hall.
No mês de dezembro, é ali que acontece o maior Mercado de Natal da cidade, com barraquinhas espalhadas em frente ao City Hall.
Após o Réveillon, entre janeiro e março, é possível patinar no gelo em pista (Wiener Eistraum) construída em frente à Prefeitura.
Já, entre julho e agosto, acontece no mesmo local, apresentações de ballet e jazz. E o melhor, o Festival de Cinema ao Ar Livre, que inclui apresentações de ópera: tudo grátis!
 
O Mercado Natalino de Viena é maravilhoso!
 
A magia do Natal começa a ser percebida em Viena a partir de meados do mês de novembro, com os mercados natalinos. A praça do município convida o visitante a passear pelas barracas de produtos tradicionais e pelo mágico bosque de árvores iluminadas no parque da prefeitura. As mais de 150 barracas do mercado natalino enchem a praça com o cheiro de castanha, batatas ao forno, fruta confeitada, pão temperado, vinho quente e com as cores tradicionais dos enfeites natalinos e brinquedos de madeira. As crianças podem participar de uma oficina de artesanato na sala principal da prefeitura, onde criam os seus próprios presentes de Natal com barro, papel e vidro.
 
Grande parte dos museus e palácios de Viena ficamos conhecendo externamente, porque, para uma visita mais detalhada seriam necessárias várias horas de contemplação.
Passamos pelo Palácio Imperial de Hofburg, onde ficam estacionadas dezenas de carruagens que levam os turistas para passear. É um complexo formado por 18 prédios e vários jardins e representa a história dos Habsburgos. Foi aqui que nasceu Maria Antonieta, em 1755. Atualmente, o complexo abriga a Biblioteca Nacional Austríaca (Prunksaal) e obras de arte acumuladas pelos Habsburgo, porém o destaque são as alas preservadas dos antigos aposentos imperiais conhecidas como Sissi Museum, onde residiam a Imperatriz Elizabeth da Áustria, esposa do Imperador Franz Joseph I, que ocupa seis quartos do palácio - e mostra a personalidade dela, detalhando vestes, equipamentos de ginástica que lhe pertenceram, além de grande variedade de louças e pratarias.


 
Novembro 2002
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp