04/04/2022 às 14h47min - Atualizada em 04/04/2022 às 14h47min

Você é feliz?

Jornalista, publicitário, escritor e professor universitário
wiliam.oliveira@uol.com.br
Figura meramente ilustrativa – Reprodução Google
C
Dias atrás, um amigo me fez essa pergunta e, imediatamente, maquinalmente, automaticamente, respondi como a imensa maioria, como se ser feliz fosse uma obrigação:
- Claro que sou feliz!
Contudo, posteriormente, contrariando o escritor e filósofo francês Albert Camus, que disse certa vez, “você nunca será feliz se continuar procurando o significado da felicidade, você nunca vai viver se estiver procurando o significado da vida”, comecei a refletir sobre a pergunta, não sendo objetivo esgotar tema tão profundo em linhas tão rasas.
Mas, talvez a primeira distorção em relação ao tema é confundir alegria com felicidade. Alegria parece ser um estado temporário e felicidade tem mais a ver com uma situação perene.
Assim, ser feliz é diferente de estar alegre. O “você é” tem muito a ver com o que somos e o “você está” terá respostas decorrentes de fatores externos.
A distorção entre alegria e felicidade resulta em querermos “comprar a felicidade” adquirindo um novo celular, um novo carro e, posteriormente, passada a euforia, teremos que nos “realimentar” através de uma nova compra em um círculo vicioso que cada vez mais nos esvazia e nos distancia na busca por sermos felizes.
Por outra análise, somos o que assimilamos durante a nossa curta passagem pelo planeta, e dessa maneira expressões como “felicidade não é desse mundo”, “felicidade não existe, mas sim, momentos felizes”, "vivemos em um vale de lágrimas”, nos leva a pensar que, verdadeiramente, não dá para ser feliz, afinal, “tristeza não tem fim, felicidade sim”.
Como não tenho a pretensão de um tratado sobre a felicidade, finalmente reflito que felicidade é fruto do equilíbrio entre aceitar os limites da existência humana, sem deixar de acreditar que o amanhã somente será melhor se nos esforçarmos em alcançar a plenitude.
Como tudo que se refere ao humano, a felicidade não está nas coisas ou nos outros, mas, nasce no interior da gente e necessita ser alimentada pelo nosso esforço, trabalho e persistência.
“Em vão procurarmos a verdadeira felicidade fora de nós, se não a possuímos dentro de nós.” (Marquês de Maricá, filósofo brasileiro).





*O Brand-News não se responsabiliza por artigos assinados por nossos colaboradores
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp