17/11/2021 às 16h01min - Atualizada em 17/11/2021 às 16h01min

Mercado Livre entra na onda do “live commerce” com nova plataforma de vendas

Por Carol Affonso - Comunicação Estratégica para Instagram
@carolonlline
Figura meramente ilustrativa - Reprodução Google

Chamada de Mercado Livre Live, plataforma vai exibir programas ao vivo e diários dentro do app do Meli; 100 marcas devem participar do novo projeto inicialmente
 
Você pode nunca ter ouvido falar da expressão “live commerce”, mas o conceito é relativamente fácil de entender: é uma versão para a internet dos antigos canais de vendas - bem ao estilo Polishop e Shoptime, por assim dizer. Pode parecer algo inusitado, mas longe de ser desprezível: é uma tendência que deve movimentar US$ 600 bilhões até 2027, segundo a Research and Markets. E, é claro, o Brasil não fica de fora dessa dança.
live commerce chegou com força ao país durante a pandemia e só ganhou força desde então. Prova disso é que, para além das lives realizadas nos canais digitais em momentos de pico de vendas, o Mercado Livre vai lançar uma plataforma permanente para divulgar o próprio programa diário de vendas.
 
Chamada de Mercado Livre Live, a plataforma será testada primeiro no Brasil e contará com o próprio time de criadores de conteúdo do Meli, além de vendedores e colaboradores da companhia. Para começar o projeto, lançado na sexta-feira (5), foram selecionadas 100 marcas, vendedores e colaboradores para fazerem parte da produção de conteúdo. A ideia é que, num segundo momento, mais vendedores possam entrar na plataforma e, pensando numa “terceira fase”, será possível que qualquer pessoa possa vender os próprios produtos ao vivo via live streaming.
 
“Queremos democratizar o social commerce, fortalecendo nossa plataforma para que marcas, vendedores e criadores de conteúdo possam realizar transmissões ao vivo e vender produtos, contando seus benefícios, realizando reviews mais detalhadas e mostrando seu funcionamento ou uso. A plataforma representa o futuro do e-commerce. Iniciaremos essa estratégia no Brasil, por ser um mercado mais maduro em que as lives commerces têm maior penetração, e expandiremos para toda a América Latina”, afirma Tainá Saramago, gerente regional de Live Commerce do Mercado Livre, em comunicado.
 
Entrando em detalhes, as lives serão diárias e integradas ao marketplace da companhia. As gravações serão realizadas tanto de forma remota quanto presencial. Para isso, a companhia afirma que foram construídos cinco estúdios de filmagens no escritório da empresa em Osasco, cada um representando uma vertical de conteúdo que terá foco nessa primeira etapa: Tecnologia, Beleza e Cuidado Pessoal, Ofertas, Moda e Casa & Móveis. Para os influenciadores selecionados, a gravação será realizada à distância, nas próprias casas deles. 
 
A nova iniciativa vem em boa hora para o Meli. Em resultados anunciados na quinta-feira, antes do lançamento do projeto, a companhia anunciou que seu volume de vendas (GMV) chegou a 7,3 bilhões de dólares de julho a setembro, um avanço notável de 29,7% - mas longe dos 117,1% de expansão registrados um ano antes. Mesmo assim, a empresa fechou o trimestre com 1,9 bilhão de dólares em receita e, no Brasil (que responde por mais da metade desse valor) a expansão foi de 69%. Ou seja, capacidade para investir não falta, mas não dá para ficar parado. 




*O Brand-News não se responsabiliza por artigos assinados por nossos colaboradores
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp