05/03/2024 às 16h28min - Atualizada em 05/03/2024 às 16h28min

Gerações, aromas e paixões

Lauro A. Bittencourt Borges - cronista gastronômico, viajante compulsivo e membro da Academia de Letras de São João da Boa Vista
Instagram: @lauroborges
Laurinha Tassi e Otávio Leite, ele chef da Casa Minerva

 
Camerino Togo Nogueira da Silva e seus irmãos, Greenhal e Maurity, abriram, na década de 1950, a Casa Minerva de Secos e Molhados. Na esquina da Assis com a Prefeito Chagas, o estabelecimento abastecia a elite poços-caldense com aquilo que a crônica do passado chamava de mantimentos. Sacos de estopa, dispostos à frente do balcão principal, exibiam aos fregueses feijão, arroz, açúcar, fubá, farinha, entre outros. Vinhos e latarias eram expostos em prateleiras.
 
Não só a necessária ração diária era alcançada na Casa Minerva. Intelectuais, poetas e escritores também frequentavam o armazém para descontraídos dedos de prosa. Não sei dizer o que embalava o falatório, mas arrisco com grande chance de acerto: cachaça. Política da cidade, futebol, adultérios, furto de galinhas, amenidades, nada deixava de ser pautado nos colóquios acalorados da freguesia do senhor Camerino. Em 1960, a venda passou para novo endereço: rua Barros Cobra, também cruzamento com a Assis. Funcionou até baixar as portas definitivamente em 1976.
 
Bisneta pelo lado materno do legendário Camerino, Maria Laura Tassi é engenheira de produção diplomada pelo Mackenzie. Exilada em São Paulo no começo deste século para os estudos, ela, depois de formada, ficou na metrópole labutando por mais dez anos em um banco.
 
Em meados de 2016, as raízes chamaram e a capital paulista ficou para trás. Associada ao mano João Francisco, Laurinha ergueu um prédio comercial no mesmo terreno onde morou o patriarca Camerino. No número 253 da rua Barros Cobra, a Casa Minerva renasceu. Era fevereiro de 2019.
 
A proposta inicial, um empório requintado nos moldes da Mercearia Líder, tinha um diferencial: massas de produção própria e algumas mesas para degustação no local. Saladas, bruschettas, petiscos, frios e queijos fatiados na hora e antepastos. O atraente cardápio e a confecção das pastas tinham a assinatura de um jovem chef: Otávio Leite.
 
Abre parênteses. Otávio foi apresentado a Laurinha por um amigo comum. À época, ele trabalhava no Ollivia, cuja cozinha era comandada pelo talentosíssimo Henrique Benedetti. Ele, Otávio, considera o período no Ollivia e a mentoria do chef Benedetti os grandes estímulos que definiram sua vocação entre as panelas. Fecha parênteses.
 
Clientes mais assíduos da nova Casa Minerva começaram a pedir massas preparadas na hora e alguns itens fora do menu. Aos poucos, o restaurante foi ganhando corpo e tomando o espaço da mercearia.
 
Corta para 2024. Conhecemos a Casa Minerva no sábado do último Carnaval (foto). Poços bombava com música e foliões nas praças enquanto aquele trecho da rua Barros Cobra estava espantosamente tranquilo. Facilidade para estacionar e uma refeição em slow motion, era o que buscávamos. Foi o que encontramos. Descobrimos mais, descobrimos um baita restaurante em que o trabalho do chef aparece no conjunto e nos detalhes, nos aromas e na apresentação, no preparo e na harmonização.
 
Vou narrar a experiência de nossa segunda visita aos domínios do casal Laurinha e Otávio. Sim, um casal, o tempero do cozinheiro encantou em demasia a proprietária.
 
Tentem sentir isso. Entradas: trio de bolinhos (costela com gorgonzola, cremoso de milho e coxinha de pernil com queijo Canastra); cream cheese sob geleia de pimentão amarelo e vermelho servido com torradas de ciabatta. Principal: robalo grelhado com camarões ao molho bisque servido com arroz de castanhas; filé mignon alto com crosta de ervas servido com tortelli de cogumelos. Sobremesas: petit gâteau de goiabada com sorvete de queijo; brownie com mousse gelado de chocolate branco. Bebidas: chopp Stella Artois, aperol spritz, mojito e tupiniquim (cachaça, manjericão, limão e xarope de cumaru). Tudo lindo e estupidamente gostoso à temperatura de civilizados 22ºC.
 
Em cada prato elaborado servido, Laurinha honra o nome Casa Minerva, homenageia o bisavô e reverencia o legado familiar de gerações passadas que fizeram História no comércio de Poços de Caldas.
 
Em tempo: o Grupo CITUR, que administra sob concessão os principais pontos turísticos de Poços de Caldas, fez uma coletânea do melhor da cidade para replicar nas alturas, no novíssimo Mercado do Cristo; o belíssimo trabalho do chef Otávio Leite foi reconhecido e a Casa Minerva também está no topo de Poços.
 
SERVIÇO:
Casa Minerva
Endereço: Rua Barros Cobra, 253 – Centro - Poços de Caldas (MG)
Funcionamento: terça a quinta, a partir das 16h; sexta a domingo, a partir das 11h30




 
 
 


*O Brand-News não se responsabiliza por artigos assinados por nossos colaboradores
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.