Brand-News Publicidade 1200x90
24/04/2023 às 15h33min - Atualizada em 24/04/2023 às 15h33min

Uso do celular e postura: confira dicas para minimizar os impactos

FONTE: Carol Veiga - [email protected] - FOTO: Divulgação
C 
Posição do corpo ao usarmos o aparelho afeta negativamente a postura e pode provocar problemas de saúde. Saiba como evitar que isso aconteça
 
Você está lendo esse texto no celular? Se sim, um pedido: observe a posição em que está o seu corpo. A tendência é que sua cabeça esteja inclinada para frente, o que faz com que o peso dela sobre pescoço, ombros e coluna aumente, ampliando também a força necessária para que ela seja sustentada. Com o tempo, o corpo “cede” a essa pressão, o que impacta nossa saúde.
 
“O uso prolongado do celular pode prejudicar a postura devido à posição inadequada do corpo”, afirma o profissional de educação física e influenciador Aurélio Alfieri. “Quando usamos excessivamente os celulares, estamos expostos a uma série de problemas de saúde, incluindo dores de cabeça, tensão muscular, dor no pescoço e nas costas, fadiga ocular e problemas de sono. A longo prazo, o hábito pode levar a problemas de saúde graves, como desvios na coluna vertebral e hérnia de disco”, completa.
 
Entre as consequências deste mau hábito está o “pescoço de texto” (text neck), uma lesão por esforço repetitivo que se origina a partir da curvatura do pescoço por longos períodos, assim como a síndrome do túnel do carpo, que causa dor e formigamento na mão e nos dedos a partir da compressão de um nervo das mãos.
O impacto é ainda maior para quem tem uma vida sedentária. Isso porque, além de ampliar o risco de doenças cardiovasculares, obesidade, diabetes, doenças ósseas e problemas de saúde mental, o sedentarismo aumenta a tensão muscular e a fadiga. “Combinado com o uso prolongado do celular, o sedentarismo pode agravar os problemas de postura e aumentar o risco de lesões e dores no corpo. Por isso, é importante equilibrar o tempo de uso do celular com atividades físicas regulares e uma postura adequada”, diz Alfieri.
 
MINIMIZANDO OS IMPACTOS - Conciliar o uso do celular com a saúde física é possível, mas depende de estabelecer algumas “normas” para o hábito. “É importante fazer pausas regulares e alongar o corpo. Também é recomendado manter uma postura adequada ao usar o celular, mantendo as costas retas e a cabeça erguida, e limitar o tempo do uso do equipamento e intercalá-lo com outras atividades, como ler ou caminhar, para descansar o corpo”, orienta Alfieri.
Optar por uma vida ativa, com a prática regular de exercícios físicos, também contribui para reduzir os efeitos, principalmente devido ao fortalecimento muscular e do alívio da tensão gerado a partir da movimentação do corpo.
 
SOBRE O AURÉLIO ALFIERI - Aurélio Alfieri é profissional de educação física e autor do livro Manual Prático para ser Jovem por Mais Tempo - A Roda da Juventude (Ed. Appris), que configurou entre os mais vendidos da Amazon em 2022. Possui especialização em Psicologia Corporal e já ministrou mais de 50 cursos e palestras no Brasil e no exterior. Desde 2016, produz vídeos semanais em seu canal no YouTube, que conquistou mais de 1,5 milhão de inscritos, com treinos para o público com mais de 50 anos e para pessoas que precisam se exercitar sem impacto. No Instagram, possui mais de 850 mil seguidores.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.