31/03/2021 às 14h48min - Atualizada em 31/03/2021 às 14h48min

Cervejas para beber no outono

Jean Benetti - Sommelier de Cerveja
jean.benetti@bol.com.br
.
É muito comum relacionarmos, aqui no Brasil, as cervejas mais fortes com o inverno e as cervejas mais refrescantes com o verão, porém, poucas vezes lemos matérias específicas das estações intermediárias, como o outono e a primavera. Mas assim como a estação é intermediária, os estilos indicados para consumir no outono, também são. As cervejas para esta estação não são nem muito escuras, nem muito claras, nem muito alcoólicas, nem com pouco álcool e costumam apresentar uma quantidade intermediária de maltes tostados.

 
Vejam alguns dos principais exemplos de estilos para degustar no outono, lembrando que a coloração desses estilos variam de dourado escuro âmbar a marrom médio:

Dunkles Bock: é a cerveja Bock tradicional que ficou marcada na década de 90 pela Kaiser Bock, embora na época tenha sido associada ao inverno, seu teor alcoólico não é considerado tão alto assim, então se adequa mais ao outono. Possui sabor tostado do malte.
Harmonize com frango assado, hummus e queijo gruyère. Experimentem também o estilo Weizenbock (bock de trigo).

Märzen: juntamente com as Festbier, são os estilos Lager feitos em março e guardados para a Oktoberfest na Alemanha, que ocorre no outono do hemisfério norte. Possuem leve dulçor e tostado do malte.
Harmonize com carne de porco, salsichas, batatas, chucrute, lentilhas e queijo minas. Outro estilo alemão similar, porém com mais equilíbrio e leve amargor do lúpulo, é o Altbier.

Munich Dunkel: a maioria das cervejas artesanais vendidas na região de Poços de Caldas usam o nome de Lager, todavia são mais especificamente Munich Helles; pois a versão mais escura deste estilo é a Munich Dunkel (escura de Munique). A diferença se dá por um sutil adocicado e tostado, além, claro, da cor marrom clara.
Harmonize com arroz e feijão, feijoada, peru, fondue de queijo e queijo meia cura. Provem também o estilo Dunkles Weissbier (cerveja de trigo escura).

Pumpkin Ale: um de meus estilos favoritos, é a famosa cerveja de abóbora; em sua preparação, no cozimento do malte, é adicionado abóbora, e, muitas vezes, é temperada com cravo e canela. O estilo é sazonal e muito apreciado nos EUA em época de Halloween, que corresponde ao outono deles. Harmonize com carne cozida e purê de abóbora, queijo canastra com doce de abóbora, torta de maçã, cheesecake de chocolate e queijo minas.

American Pale Ale/Amber Ale/Brown Ale: estilos americanos onde o lúpulo tem um leve destaque, porém na Pale, que é mais clara, este amargor leve predomina; já na Amber, o leve dulçor do malte se equilibra com o lúpulo e na Brown, o tostado do malte escuro é quem faz o equilíbrio.
Harmonize com frango frito, rabada, bacalhau, amêndoas, burritos, carne com chili, bobó de camarão e queijo gouda.

Irish Red Ale: estilo tradicional irlandês servido em pubs daquele país. Sabor com leve tostado de pão e toffe vindos do malte.
Harmonize com “fish and chips”, pizza de calabresa, carne assada, carpaccio e queijo edam.

Belgian Pale Ale: estilo belga de coloração castanho claro, sabor frutado, condimentado leve e tostado suave.
Harmonize com lasanha à bolonhesa, frango assado e queijo brie.

Belgian Dubbel: cerveja belga trapista castanha escura, complexa, sabor com notas de caramelo, chocolate e leve tostado, uvas passas, ameixa, condimentos e final normalmente seco.
Harmonize com azeitona, bife gralhado, cassoulet, carne suína assada, preparações com bacon, nozes, queijo edam e queijo gorgonzola com goiabada.

 





 *O Brand-News não se responsabiliza por artigos assinados por nossos colaboradores.
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp