12/05/2022 às 16h35min - Atualizada em 12/05/2022 às 16h35min

Dançando no Billy Bob´s em Dallas/Fort Worth

Por Odair Camillo - Jornalista
C 
Minha primeira viagem aos Estados Unidos como jornalista foi para a cidade de Dallas/Fort Worth, a convite da American Airlines. Dentro da programação, um almoço no tradicional Billy Bob´s. No estilo country, que já havia assistido em alguns filmes, o restaurante já havia reservado aos jornalistas brasileiros uma mesa de pista, onde se podia dançar as músicas tradicionais texanas.
Assentei-me ao lado de Tito Silveira, relações públicas da empresa aérea americana, que nos acompanhava nesse famtour e do qual mantinha uma boa amizade de outros eventos, deixando a câmera fotográfica e a pequena filmadora que portava comigo na nossa frente.
 
Durante o almoço, várias pessoas se apresentavam naquela área do restaurante, dançando. Em dado momento, Tito disse-me que uma moça que fazia parte do grupo, e que ele já conhecia, lhe havia dito que gostaria de dançar comigo. Tudo previamente combinado, descobri depois.
Relutei, mas, ao final, ao ver que a dança não era tão difícil, três passos à esquerda, dois para a direita, uma volta completa ao redor da dama batendo palmas com as mãos para o alto, acabei aceitando, pois estava noutro país, ninguém me conhecia, e o melhor, a garota valia a pena.
 
Minutos depois lá estava eu no meio do grupo, acertando os passos da gostosa dança ao lado daquela moça, que nem conhecia e, vez por outra, trocávamos alguns olhares.
Só que não me dei conta do que Tito planejara. Inteligente e sacana como ele só, estava filmando com minha câmera, tudo o que acontecia durante a dança.
 
De volta ao Brasil, a primeira coisa que ele fez foi comunicar à minha esposa, por telefone, o que ele havia feito, temeroso de que ela ao ver o filme da viagem, pensasse que algo mais tivesse acontecido entre mim e a garota.
 
Só que Lurdinha também era uma grande amiga e apreciadora do velho amigo, e já o conhecia de longa data pelas suas façanhas e acreditou nele.  Ao final do telefonema, Tito garantiu que minha aventura com a texana não passara daquela dança. Que eu também lamento...
 
 
Texto adaptado do livro “Memórias de um Jornalista Globetrotter” - Odair Camillo


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp