Brand-News Publicidade 1200x90
Brand-News Publicidade 728x90
06/06/2023 às 15h06min - Atualizada em 06/06/2023 às 15h06min

Pneumologista da Unimed Poços explica como identificar e prevenir doenças comuns durante o inverno

FONTE E FOTO: Alice Dionisio - Comunicação e Marketing Unimed Poços de Caldas
C 
As temperaturas em Poços de Caldas estão caindo gradualmente e o inverno ainda nem começou oficialmente. Com a chegada dessa estação, é comum que ocorra um aumento nas doenças respiratórias, principalmente infecções virais como gripe, resfriado, pneumonia, sinusite, rinite e doenças crônicas, como a asma. Para ajudar a identificar e prevenir essas enfermidades, a pneumologista da Unimed Poços, compartilha algumas dicas valiosas. 
 
De acordo com a cooperada, Maria Olívia Ferreira Gouvea, as doenças respiratórias e pulmonares tendem a piorar durante o inverno devido ao tempo frio e seco. Nessa época, o ar carrega mais poluição e poeira, o que irrita ainda mais as vias aéreas e prejudica as barreiras naturais do organismo, facilitando a ocorrência de infecções. "Com o frio, costumamos passar mais tempo em ambientes fechados e com aglomerações, o que favorece a propagação dos vírus. Por isso é importante optar por locais bem ventilados, evitar contato próximo com pessoas doentes, sempre cobrir o nariz e a boca ao tossir (preferencialmente utilizando o braço ou um lenço) e fazer a higienização adequada das mãos", explica a pneumologista.   
 
SINTOMAS - Os sintomas mais comuns das doenças respiratórias são bastante semelhantes entre si:  
Tosse (seca ou com expectoração); 
Dor de garganta; 
Coriza; 
Febre; 
Falta de ar;  
Dor no corpo e/ou tórax;  
Calafrios;  
Perda de apetite; 
Prostração, sonolência e desânimo. 
 
A cooperada da Unimed Poços alerta que se essas doenças não forem diagnosticadas e tratadas adequadamente, podem evoluir para complicações graves. "A pneumonia, por exemplo, ocorre quando há uma quebra na barreira de defesa do sistema respiratório. Se a imunidade do indivíduo estiver comprometida, as bactérias, vírus e até fungos têm mais facilidade de invadir as células pulmonares. É essencial tratar essas infecções virais logo no início para evitar complicações", ressalta Maria Olívia. 
 
TRATAMENTO E PREVENÇÃO - Evitar locais com aglomeração, higienizar as mãos, seguir a etiqueta da tosse, evitar contato próximo com pessoas doentes e se imunizar contra influenza, pneumonia e COVID-19 ajuda a fortalecer o sistema imunológico. “Em caso de tosse persistente por mais de quinze dias, falta de ar mesmo após a melhora, tosse ao realizar esforços, chiado no peito ou histórico de resfriados e gripes mais fortes durante os invernos anteriores, é aconselhável procurar um especialista. Para outros sintomas, desde que o quadro esteja estável, é aconselhável buscar um clínico geral para receber as medicações específicas. O Pronto Socorro é para casos de urgência, como sangramento com tosse, queda na oxigenação ou febre acima de 38,5ºC”, orienta a pneumologista.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.