16/03/2023 às 15h29min - Atualizada em 16/03/2023 às 15h29min

Internet discada e ringtones: site reúne sons obsoletos e nostálgicos

Por Carol Affonso - Comunicação Estratégica para Instagram
@carolonlline
FOTO: Christiaan Colen/Flickr/Reprodução
c 
Se eu falar em internet discada, é possível você até ouvir “na sua memória” aquele som inesquecível de tentativa de conexão (aposto que você deu uma risadinha, de nervoso, agora). Aqui vai uma dica para você fazer uma viagem no tempo: é o site “Obsolete Sounds”, projeto que reúne sons nostálgicos que já não existem mais ou que estão em vias de extinção. Isso inclui os ruídos dos modems de internet discada, o clássico ringtone do Nokia 5120, e o barulho de uma fita VHS. Quanto tempo, não?
 
O projeto integra o movimento Cities and Memory, programa global de arte sonora e gravação de campo que já reuniu mais de 5 mil sons em 100 países. É uma tentativa de documentar os sons que já perdemos - e aqueles que corremos o risco de perder. 
 
No site é possível ouvir o ruído de impressoras antigas em meio a um escritório movimentado ou uma caixa registradora manual. Os fãs de games também podem voltar à infância. O projeto traz as trilhas clássicas de Super Mario Bros, de Pac Man, do console Nintendo NES e os sons originais de Street Fighter
 
Também dá para ouvir uma música em um Sony Walkman - com bônus do tirar e colocar a fita. A biblioteca com mais de 150 sons inclui ainda um velho pub da Inglaterra e um pastor cantando para suas ovelhas na Eslováquia. 
 
ONDE OUVIR - Para viajar no tempo, basta entrar no site “Obsolete Sounds” e clicar em “Escolher categoria”. Ali estarão opções como “Câmeras”, “Comunicações”, “Utilidades domésticas”, “Natureza” e “Tecnologia”, com sons nostálgicos em cada um.
 
Além do som original, cada seção oferece abaixo um novo som recomposto por artistas. Eles trazem uma nova perspectiva de como ouvimos os ruídos ao nosso redor. É uma “reimaginação” do som, que apresenta o lugar ou objeto como algo novo. 
 
“O ouvinte pode explorar lugares por meio de seus sons reais, explorar versões reimaginadas do que esses lugares poderiam ser ou alternar entre os dois mundos sonoros diferentes à vontade”, diz o site.
 


 

*O Brand-News não se responsabiliza por artigos assinados por nossos colaboradores

 

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »