08/03/2023 às 14h30min - Atualizada em 08/03/2023 às 14h30min

Lucas Arruda defende implantação de oficina de órtese e prótese no município

FONTE E FOTO: Assessoria de Imprensa da Câmara de Poços de Caldas
Desde 2017, o vereador Lucas Arruda (Rede) tem discutido as dificuldades enfrentadas pela população para aquisição, via SUS, de cadeiras de rodas, órteses e próteses. Recentemente, o parlamentar apresentou um Requerimento questionando o Executivo sobre todo o processo de credenciamento do município junto ao Ministério da Saúde e Secretaria de Estado de Saúde para implantação de uma oficina que ofereça tais equipamentos.
           
Lucas comenta que, atualmente, o trâmite para conseguir cadeiras de rodas, órteses e próteses demora mais de dois anos. “Já apresentei um Requerimento no ano assado, porque é inconcebível uma pessoa que não tem condições espere de dois a três anos por isso. Os pacientes atendidos pelo SUS são encaminhados para Varginha, já têm o desgaste de deslocamento para fazer as medições, além disso demora muito para os equipamentos ficarem prontos. Outro problema é que, se forem crianças ou pessoas com determinados tipos de deficiência, quando sai a prótese ou órtese elas não servem mais, gerando transtornos incalculáveis. O que queremos é agilidade para os cidadãos”, declara.
           
De acordo com o legislador, levando-se em consideração o crescimento populacional de Poços e da microrregião nos últimos anos, bem como a existência de instituições que prestam serviços na área social e que atendem pessoas com deficiência, ter uma oficina dessa natureza traria muitos benefícios ao município. “É preciso garantir acessibilidade e inclusão social. O SUS oferece de forma gratuita diversos produtos e equipamentos, como coletes, palmilhas, calçados ortopédicos, cadeiras de rodas, bengalas, muletas, andadores, entre outros. O objetivo é facilitar o acesso, dar mais autonomia, melhorar a qualidade de vida das pessoas que não possuem condições financeiras de adquiri-los. Esses equipamentos são produzidos por oficinas em diversas regiões do país e, assim, estamos buscando informações sobre o trabalho da Prefeitura para conseguir o credenciamento”, ressalta.
           
Em resposta a um Requerimento do vereador, no ano passado, o Executivo informou que a Secretaria Municipal de Saúde tem tentado desde 2012 a implantação de CER (Centro Especializado de Reabilitação) tipo 2, que contemplaria a oficina de órteses, próteses e materiais. A administração disse, ainda, que aguarda um posição sobre o andamento da demanda. “Diante dessa informação de 2022, estamos indagando se houve retorno e quais outras medidas foram adotadas para que essa situação seja resolvida, facilitando a vida das pessoas que necessitam do serviço”, finaliza Lucas Arruda.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »