Brand-News Publicidade 1200x90
08/12/2022 às 15h40min - Atualizada em 08/12/2022 às 15h40min

Trio do Brasil é da Miolo

FONTE: Lucinara Masiero - [email protected] - FOTOS: Divulgação Miolo
C 
Miolo Sesmarias Safra 2020, Miolo Lote 43 Safra 2020 e Miolo Íride Safra 2012 são os melhores vinhos do Brasil segundo o Best Wines BW 2022, que também premiou o Sur Lie Nature como o Melhor da América Latina
 
Numa empreitada plural que uniu três dos mais tradicionais grupos de mídia especializada em vinhos no Brasil - Baco, Prazeres da Mesa e Vinho & Cia -, o Best Wines BW 2022, apoiado por um júri altamente qualificado e independente, e seguindo critérios rigorosos de avaliação às cegas, disse ao mundo o que enche a Miolo Wine Group de orgulho: o Melhor Vinho do Brasil não é um, mas três que obtiveram empate técnico. A trinca de campeões com 93 pontos exibe a identidade de terroirs consagrados para o vinho brasileiro como o da Serra Gaúcha e da Campanha, interpretada e evidenciada pela ação do corpo técnico de agrônomos e enólogos, enaltecendo a constância da Miolo em engarrafar rótulos de excelência.
 
O empate triplo traz três ícones do grupo. Um deles é o Miolo Sesmarias Safra 2020 (foto), elaborado com seis castas - Cabernet Sauvignon, Merlot, Petit Verdot, Tannat, Tempranillo e Touriga Nacional - de seis lotes cultivados em vinhedos próprios na Vinícola Seival, unidade da Miolo Wine Group em Candiota, na Campanha Meridional. Este vinho, que integra a Coleção dos Sete Lendários - The Seven Legendaries of Miolo Safra 2020, é o primeiro tinto brasileiro com dupla passagem em barricas de carvalho.
 

 
Da Serra Gaúcha, mais precisamente do Vale dos Vinhedos, outro rótulo campeão é o clássico Miolo Lote 43 Safra 2020 - DOVV, que também é um dos ícones da Coleção dos Sete Lendários. O vinho que virou símbolo nacional nasce do vinhedo onde o imigrante Giuseppe Miolo plantou as primeiras mudas ainda em 1897.
 
E surpreendendo até mesmo os organizadores da avaliação, o Miolo Íride Safra 2012 - DOVV completa o trio por ter atingido a mesma nota que os tintos. O Sur Lie Nature é resultado do valor do tempo em forma de espumante, uma obra prima safrada que matura por 10 anos na cave da vinícola. Para quem não acredita que o vinho brasileiro é capaz de ter ótimos produtos de guarda, estes três rótulos provam que esta é uma realidade.
 
O melhor, também, da América Latina
O reconhecimento do júri internacional do Best Wines BW 2022 rompeu as fronteiras do Brasil, concedendo ao Miolo Íride Safra 2012 - DOVV também o título de Melhor Espumante da América Latina. A distinção reforça não apenas a imagem da Miolo com produtor de espumantes de altíssima qualidade, como também do espumante brasileiro, reverenciado no mundo todo.
 
O espumante premium de uma década é a personificação da história da marca que, mesmo jovem, carrega consigo a maturidade que somente grandes obras alcançam. O caminho é longo, mas no final, ao abrir a garrafa, vem a recompensa. Comercializado em uma caixa de madeira personalizada com três unidades, o Íride se tornou objeto de desejo para colecionadores e apreciadores. Elaborado somente em safras excepcionais - o primeiro lote, da Safra 2009, foi lançado em 2019, em comemoração aos 30 anos da vinícola. Depois, veio o segundo lote em 2021 e agora o de 2022 com apenas 2.986 garrafas.
 
Para o Diretor Superintende da Miolo Wine Group, Adriano Miolo, esta distinção coloca no pódio uma seleção de ícones que o Brasil admira. “O Sesmarias, o Lote 43 e o Íride são emblemáticos não apenas para a Miolo, mas para todo o Brasil vitivinícola. Receber esta distinção nos enche de orgulho porque lá atrás acreditamos que em diversas regiões do país seria possível elaborar vinhos de altíssima qualidade. Quando apostamos neste projeto dos Terroirs do Brasil sabíamos o que estávamos fazendo e que somente o tempo mostraria o resultado que hoje estamos celebrando”, comemora.
 
O Best Wines BW 2022, que também teve etapas na Argentina e no Chile, avaliando os melhores de cada país, surgiu para atender a demanda do mercado consumidor. O serviço do vinho ficou a cargo de sommeliers, com total isenção da interferência dos jurados, que degustaram as amostras às cegas. Grupos de cinco ou seis vinhos eram avaliados em flights e cada final os jurados discutiam os vinhos.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.