11/11/2022 às 16h45min - Atualizada em 11/11/2022 às 16h45min

Rota do Café e Vinho, de Espírito Santo do Pinhal (SP), é validada por equipe do Experiências do Brasil Rural

FONTE: Ministério do Turismo - [email protected] - FOTOS: Reprodução Google
C 
Cidade paulista recebeu durante toda a semana visita de técnicos do Ministério do Turismo e da Universidade Federal Fluminense para acompanhar o desenvolvimento do projeto
 
Terminou nesta sexta-feira (11/11) a terceira semana de validações da segunda edição do projeto Experiências do Brasil Rural. Desta vez, técnicos do Ministério do Turismo e da Universidade Federal Fluminense (UFF) estiveram na rota turística do “Café e do Vinho”, em Espírito Santo do Pinhal (SP). Por lá, os roteiros contemplados pela iniciativa passaram por avaliações com base nos conceitos e ideias apresentadas durante a fase de capacitação, além da verificação da viabilidade de cada experiência desenvolvida no decorrer do projeto.

Na rota do “Café e do Vinho”, os técnicos puderam apreciar um pouco da história de jequitibás milenares na Fazenda Mocoquinha ao longo de trilhas em meio à floresta compostas por ruídos, sons e cantos dos mais variados pássaros. Ainda durante o percurso foi possível visualizar e abraçar os jequitibás, que têm aproximadamente 50 m de altura, o equivalente a um prédio de 16 andares. A caminhada ainda contou com a mistura da energia e da emoção dessa experiência com a conexão com as belezas naturais da localidade.

E a experiência não parou por aí. Na Fazenda Barthô (foto), os técnicos conheceram um pouco da história do espaço, do café e da formação da cidade com visitas guiadas aos museus. Sobre o café, foram apresentados os tipos plantados, um panorama no Brasil e no mundo e as máquinas que beneficiam o café em funcionamento. A bebida também serviu de pano de fundo para a experiência “Do Campo à Xícara”, no Sítio Albertina. Lá, foi possível conhecer a cultura cafeeira e toda a cadeia do café. Durante o trajeto, foram apresentadas as técnicas empregadas desde o plantio, os cuidados na produção e os processos até chegar à xícara, como secagem, seleção, torra e processo de embalagem do produto.

O café continuou dando o tom das experiências vividas em Espírito Santo do Pinhal, durante o roteiro “Nos passos do café aos olhos de Santa Luzia”. A vivência proporcionou à equipe conhecer o desenvolvimento da região em meados da segunda metade do século XIX, retratado em seu patrimônio histórico edificado tombado, seus casarões e igrejas, a religiosidade e a cultura local. No Sítio Rosa Mística, eles realizaram uma caminhada meditativa, com o objetivo de estimular a respiração que se relaciona com as fragrâncias das plantações.

Na Terra de Kurí, os presentes saborearam “Mais que café: Aromas, Sabores e Segredos”. O empreendimento é composto por diferentes espaços, tais como a casa do café, lendas infográficos, laboratório e a casinha das abelhas. Por lá, eles ainda conheceram o processo de análise sensorial do café, qualidade dos grãos, roda de aromas e sabores, desvendando o gosto e o sabor. Entenderam mais sobre a torra, seu processo e os diferentes perfis, além de torrar o café na hora.

GASTRONOMIA - A rota também trouxe experiências gastronômicas para as validações dos técnicos. Entre elas, estava a “Caffé Coloniale Com La Storie”, da propriedade Paganini e Palermo. O roteiro tem o objetivo de resgatar a história de um dos bairros da cidade paulista (Santa Luzia) e remeter ao passado e comidas comuns aos antigos familiares italianos, gerando memórias afetivas aos visitantes, além de contar a história da casa cinquentenária onde é servido o café colonial, tornando a visita autêntica e singular.

Ingrediente típico da gastronomia local, o mel também recebeu validações do Experiências do Brasil Rural. A Fazenda Maria Mel, onde está o apiário, tem 30 anos e é composta por 120 ervas aromáticas, as quais estão sendo catalogadas. Há também um açude que faz a irrigação das plantas medicinais da fazenda. A experiência proporciona momentos de lazer e aprendizado sobre a importância das abelhas para a humanidade e para a natureza.

O mel também é um dos ingredientes que puderam ser apreciados na Fazenda Nova Cintra. Durante a expedição, proposta pelo empreendimento, foi realizada visita a um apiário, além de passeio por árvores milenares e por rotas turísticas do café. O roteiro conta também com uma degustação de café e mel, além de pães de mel - elementos que aguçam os sentidos dos clientes.
 
VINHOS - Espírito Santo do Pinhal não é conhecida apenas pelos melhores cafés. O vinho também faz parte do cardápio de quem a visita. Para isso, a rota trouxe duas vinícolas, Guaspari e Floresta, para apreciação e validação dos técnicos do projeto. A primeira, contou com um tour guiado durante todo o trajeto que apresentou o projeto e o processo produtivo como um todo, desde o manejo dos vinhedos, passando pela indústria e cave de barricas.

Já a segunda realizou uma degustação do vinho branco, trabalhado desde a colheita até a fase final, que é considerada a degustação. Além da colheita que faz parte do passeio turístico, os técnicos também puderam se deliciar com uma tábua de frios que é oferecida aos clientes pela vinícola para apreciação de todos os aspectos que se inserem na experiência.

AROMAS - A rota também contemplou o potencial da cidade com as plantas medicinais. A visitação permitiu observar e conhecer diferentes plantas aromáticas e frutíferas, seu aroma, seu sabor, como usar como medicamentos e na alimentação. Neste passeio, os técnicos tiveram a oportunidade de conhecer seus nomes, origem, histórias e diferentes usos. Possibilita, ainda, saborear águas aromatizadas com ervas, chás, sucos, pestos e geleias feitas com tudo que a terra oferece de natural e saudável, e ainda levaram um pequeno buquê de ervas colhido por ele mesmo.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.