19/10/2022 às 16h49min - Atualizada em 19/10/2022 às 16h49min

Exposição fotográfica compartilha histórias de mulheres que enfrentaram o câncer

FONTE: Assessoria de Imprensa da Câmara de Poços de Caldas - FOTO: Áquila Mazzinghy e Fernanda Leão
c 
A pedido da vereadora Luzia Martins (PDT), a Câmara de Poços recebe até 27 de outubro a “V Exposição Vivências”, mostra fotográfica organizada pelo Grupo de Apoio e Assistência ao Paciente Oncológico (GAAPO). A abertura aconteceu na última terça-feira (18), com a presença da presidente do GAAPO Cláudia Regina Rocha, da assistente social e apoiadora da Atenção Básica de Saúde Heloísa de Moura Lessa Barroso, da enfermeira do Centro Especializado de Atenção à Saúde da Mulher Lucimara Siqueira Costa Papi, dos fotógrafos Áquila Mazzinghy e Fernanda Leão, autores das imagens, além de vereadores, pacientes acolhidas pelo GAAPO, familiares e comunidade em geral.
           
A exposição, em alusão ao Outubro Rosa, celebra a história de mulheres acolhidas pelo GAAPO, que enfrentaram o câncer e também daquelas que ainda estão nessa jornada. Cada imagem, com seu conceito e especificidade, revela histórias de esperança e fé diante dos desafios da vida. Durante a abertura, foram apresentados números referentes à doença em Poços de Caldas. Em 2021, a cidade teve 34 casos de câncer de mama. Já neste ano são, até agora, 25, com mais de 76% dos casos sendo em pessoas com mais de 50 anos. Já sobre o câncer de colo de útero, foram 10 casos em 2021 e 9 em 2022, até o momento.
           
Cláudia Rocha falou sobre a importância da exposição para a comunidade e também para o GAAPO. “Ela retrata mulheres que estão ou já estiveram em tratamento oncológico e vem como forma de representar tantas outras mulheres que não podem estar aqui presentes, para mostrar que a mulher é muito mais do que um diagnóstico, que ela continua com seus sonhos, seus medos, suas angústias, mas que continua vivendo. Então, que elas sirvam de exemplo, de esperança, nesses olhares tão bonitos que encontramos aqui. Nesse ano, as fotos estão muito sensíveis, com muita beleza no olhar de cada mulher que participou”, comentou.
           
A presidente do GAAPO ressaltou, ainda, que as mulheres fotografadas tiveram outros diagnósticos, além do de câncer de mama. “Tanto que a nossa campanha neste mês é o ‘Outubro Mais que Rosa’ e, propositadamente, a camiseta do GAAPO nem é rosa, mas marsala, para mostrarmos que é preciso discutir ações para a saúde da mulher, não só em outubro, mas por todo o ano, e não só sobre o câncer de mama, mas da saúde em geral”, disse.
           
A vereadora Luzia Martins falou sobre o trabalho do GAAPO e a necessidade de se discutir medidas de prevenção. “O Outubro Rosa é um mês de reflexão acerca dos cuidados com a mulher. Já acompanhamos o GAAPO por algum tempo e sabemos do trabalho maravilhoso que ele faz, uma rede que dá apoio às mulheres diagnosticadas com câncer. Então, elas passam o ano todo orientando, dando atenção, acompanhando e sendo a força que a mulher precisa nesse momento. Essa exposição é uma pequena demonstração de todo o extraordinário trabalho que elas fazem, por meio de um ensaio fotográfico maravilhoso que mostra que, mesmo com a dor, é possível ressignificar e mostrar o lado forte e resiliente da mulher.”
           
Fernanda Leão e Áquila Mazzinghy, fotógrafos que realizaram as imagens, também falaram sobre a mostra. Fernanda compartilhou os detalhes do dia em que tais registros foram produzidos. “Sabíamos que queríamos um local bonito, então o jardim do Palace era o lugar ideal. Levamos os equipamentos para captar a melhor luz possível e prezamos também pelo lado artístico do ensaio, mostrando a beleza daquelas mulheres, algumas em tratamento, outras que já tinham terminado. Uma das mulheres fotografadas nos contou que tinha acabado de perder o marido, e que ainda estava em tratamento. Quando fomos editar, colocamos a foto em preto e branco para refletir o estado de espírito dela, que estava em um momento desafiador, mas que não deixava de ter a beleza da luta pela vida”, destacou.
           
Áquila relatou que, ao todo, a mostra tem imagens de 37 mulheres. “Como resultado final, colocamos uma foto de cada mulher, e ainda estamos dando de presente uma caixinha com o ensaio completo. A pessoa que recebe um diagnóstico de câncer se sente extremamente impotente e revê muitos de seus valores. Logo no início, quando é recebida a notícia, ela sente muito medo por conta daquilo que vai passar. Nossa empresa se chama Mozzaic Photography. Isso porque o mosaico é geralmente feito com restos de materiais quebrados e entulhos, ou seja, um artista transforma um material rejeitado em uma obra marcante. E a fotografia é assim também, a pessoa nos conta uma história pessoal difícil, que seria como um azulejo quebrado, e nós transformamos, mostrando através da imagem um lado que, muitas vezes, a própria pessoa não consegue ver, e é belo”, declarou.
           
As visitas à exposição podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 12 às 18h, no saguão de entrada da Câmara.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.