01/08/2022 às 15h06min - Atualizada em 01/08/2022 às 15h06min

Semana do Aleitamento Materno volta com eventos presenciais após os dois primeiros anos de pandemia

FONTE: Rose Lino - FOTOS: Divulgação
O aleitamento materno tem influências na saúde do bebê e os reflexos na vida adulta
c 
Após os dois primeiros anos de pandemia, a Semana do Aleitamento Materno em Poços, organizada pelo grupo de profissionais do Espaço Primeiros Laços, volta com atividades presenciais gratuitas durante o chamado Agosto Dourado. Algumas ações serão mantidas no formato virtual, já que esta prática também foi bem aceita pelas pessoas e abrange um número maior de pais, mães, familiares e outros profissionais interessados em aprender mais.
 
Os temas abordarão o preparo da família para a amamentação durante o pré-natal, organização sobre a volta ao trabalho e manutenção da produção de leite para oferta enquanto estiverem distantes. Mais do que insistir que amamentar os bebês no peito é primordial, as palestras e rodas de conversa visam orientar e apoiar as famílias para que a experiência seja positiva. “Amamentar não é algo instintivo, demanda apoio, olhar e cuidado de profissionais capacitados. Existem inúmeros recursos para que a amamentação aconteça de forma leve e prazerosa, as famílias precisam de apoio em cada tipo de situação”, diz a enfermeira obstétrica e consultora internacional em amamentação IBCLC, Dorise Simão.
 
O tema deste ano, estipulado pela World Alliance for Breastfeeding Action (WABA) - Aliança Mundial para Ação em Aleitamento Materno, é “Fortalecer a Amamentação, Educando e Apoiando”.
A World Alliance for Breastfeeding Action (WABA) é uma rede global de indivíduos e organizações preocupados com a proteção, promoção e apoio ao aleitamento materno em todo o mundo. De acordo com a WABA, o leite humano é perfeitamente adequado para a nutrição e necessidades imunológicas da criança e ajuda a prevenir infecções, promove o vínculo entre mãe e filho e proporciona segurança alimentar desde o início da vida.
 
A campanha enfatiza o papel de cada grupo social no apoio à amamentação. Para proteger a amamentação, todos os protagonistas precisam estar livres das influências comerciais dos fabricantes e distribuidores de substitutos do leite materno e de mamadeiras e bicos. Eles devem ser educados sobre suas responsabilidades e garantir que os pais tomem decisões informadas e imparciais.” Da mesma forma, “para estabelecer a amamentação pós-natal, o aconselhamento em amamentação deve estar disponível na maternidade e após a alta. A comunicação próxima é necessária entre os diferentes protagonistas do sistema de saúde e da comunidade para garantir a continuidade e consistência no aconselhamento em amamentação neste momento.”
 
A programação começa no dia 1º de agosto e vai até o dia 28, em dias alternados.
Em Poços estarão envolvidos nas palestras e esclarecimento de dúvidas os seguintes profissionais: Manoela de Holanda C. K. Borba (pediatra), Ana Elisa S. Casalinho (nutricionista), Dorise Simão (enfermeira obstetra e consultora internacional de amamentação IBCLC), Amandae Patreze (ginecologista e obstetra) e Silvana Ramos (psicóloga).
 
Mais informações pelo telefone (35) 3715-5401 ou na Rua Ouro Preto, 376 - Jardim dos Estados, onde vão acontecer os encontros presenciais. As atividades online serão pelo instagram @espacoprimeiroslacos.


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »