04/05/2022 às 16h28min - Atualizada em 04/05/2022 às 16h28min

De avatar a estilista de moda digital: as profissões que estarão em alta no mercado de varejo

Por Carol Affonso - Comunicação Estratégica para Instagram
@carolonlline
Figura meramente ilustrativa - Reprodução Google
C
Muita coisa está mudando: da forma de se comunicar com o consumidor ao modelo de loja omnichannel. Mas, você parou para pensar que essas inovações impactam o futuro do trabalho? 
Em uma lista divulgada pela consultoria britânica de recrutamento PageGroup, 3 novas profissões no varejo podem surgir - e com um empurrãozinho do metaverso.
Pois é, foi-se o tempo em que os maiores problemas do varejo eram coisas como arrumar uma boa vitrine ou fazer funcionar o código de barras.
Será mesmo? Se analisarmos a quantidade de empresas que estão, de alguma forma, apostando na inovação tecnológica, a resposta é provavelmente sim. E para você ter uma noção da grandiosidade do assunto, estima-se que até 2024 o metaverso movimente US$ 800 bilhões, segundo a Bloomberg.

E quais são as profissões do futuro no varejo?
. Diretor de eventos
Você deve estar pensando: “ué, mas o que tem de novo? Diretor de eventos sempre existiu”. Sim, a Apple é um exemplo de marca que há anos faz um megaevento para apresentar seus produtos. Porém, o cargo ganha agora mais uma função: a de promover eventos virtuais.
E não é em vão. Desde a chegada da pandemia, o live commerce tem crescido. A modalidade - vendas feitas por meio de transmissão ao vivo pela internet, começou na China. Aqui no Brasil, varejistas como Americanas e Mercado Livre apostam no modelo para aumentar o faturamento. Portanto, o diretor de eventos do futuro agora deve estar antenado ao show online.
 
. Influenciador avatar
Cada vez mais, os avatares estão fazendo parte do varejo. O Magazine Luiza, por exemplo, foi um dos pioneiros em criar a Lu, influenciadora digital do Magalu, que se tornou um case de sucesso. Natura e Dailus também fazem parte da lista de marcas que têm avatar.
Portanto, o profissional especializado em “influenciador avatar” será responsável em se comunicar com o público. Afinal, essa é uma forma de humanizar a marca no ambiente digital. Não à toa a Lu, do Magalu, registrou mais de 8 milhões de interações por mês no primeiro semestre de 2020, segundo a IBM.
 
. Estilista de moda digital
Agora que você já sabe que avatar é uma tendência, é preciso que o estilista de moda seja especializado em desenvolver roupas digitais para vesti-lo. Contudo, não apenas o avatar da sua marca, mas o de clientes também. Não entendeu? Calma que eu explico. Com a chegada do metaverso e o crescimento do mercado de games, cada vez mais as pessoas terão a sua versão digital. Ou seja, será necessário vestir esses avatares.

O tema é novo e eu sei que assusta. No entanto, vender roupas digitais já é uma realidade no mundo da moda, tá? Um exemplo é a Gucci, que lançou um tênis para usar no mundo virtual por US$ 12. “Com a evolução dos NFTs, alguns designers vão se especializar em desenvolver produtos para o mundo virtual, sejam ´skins´ ou acessórios”, diz a PageGroup.
 
Como avaliar se a vaga do futuro se encaixa no negócio
. Faça um mapeamento
“Primeiro, conheça muito bem a estrutura da empresa, suas áreas e as funcionalidades de cada profissional. Depois, identifique as necessidades atreladas ao motivo da abertura da vaga e a complexidade dos objetivos que o profissional terá”, conta Marina Toledo, Líder de People na StartSe.
 
. Analise o perfil da vaga
“Veja se de fato não existe alguém dentro da empresa que possa exercer aquela função [o profissional pode se atualizar no tema]. Também avalie se a senioridade da vaga está adequada de acordo com as atividades que o profissional terá”, diz a especialista.
 
. Tenha atenção com o gasto
“Garanta que a contratação trará lucro para a empresa, ou seja, que o retorno do resultado do trabalho daquele profissional será maior do que o valor investido para sua contratação”, conta Marina.
 
Resumindo: se você trabalha no setor de varejo, vale ficar de olho nas profissões do futuro para ficar por dentro das inovações. O mesmo vale para você que é da área de Recursos Humanos ou que lidera um negócio, afinal, pode ser necessário criar novos cargos dentro da empresa.




*O Brand-News não se responsabiliza por artigos assinados por nossos colaboradores 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp