06/04/2022 às 16h33min - Atualizada em 06/04/2022 às 16h33min

EUA agilizam vistos para imigrantes com habilidades excepcionais e aprofundam fuga de cérebros brasileiros

FONTE: Fernanda Thomaz - imprensa@thomazassessoria.com - FOTO: AG Immigration/Thomaz Assessoria
Reprodução Google – Figura meramente ilustrativa
C 
Os Estados Unidos anunciaram, no final de março, algumas medidas para reduzir o alto volume de pedidos pendentes de decisão no Serviço de Cidadania e Imigração do país (USCIS, na sigla em inglês). Em fevereiro, já eram mais de 9,5 milhões de solicitações aguardando análise do órgão - uma quantidade 18% superior às 8 milhões registradas em outubro, ao término do ano fiscal americano de 2021.
 
Uma das principais medidas anunciadas pelos EUA foi a expansão do chamado “processamento premium” para vistos como o EB-2 NIW - hoje, a principal porta de entrada que brasileiros com mestrado e doutorado usam para conseguir o green card, documento que garante a residência permanente nos EUA.
 
Por ser um visto destinado a pessoas com “habilidades excepcionais” - que têm algum tipo de reconhecimento nacional e internacional, que já publicaram trabalhos em veículos de relevância em sua área ou que tiveram conquistas significativas na carreira -, o EB-2 NIW dispensa o candidato de ter uma oferta de emprego. Com isso, qualquer pessoa que seja elegível para o visto pode, ela mesma, solicitar o documento, que automaticamente lhe concederá o green card.
 
O objetivo do governo americano com isso é acelerar a atração de mentes e talentos nas áreas de ciência, esportes, negócios e artes, para que contribuam com o desenvolvimento científico, econômico e tecnológico do país. A medida também ajuda a economia estadunidense a atrair mão de obra: em fevereiro, o país registrou 11,3 milhões de vagas abertas no mercado de trabalho. Contudo, com uma taxa de desemprego de apenas 3,8%, não existem trabalhadores suficientes para preencher todas essas oportunidades. O jeito é recorrer aos imigrantes.
 
Antes da nova regra publicada nesta terça-feira, candidatos ao EB-2 NIW esperavam, em média, de cinco meses a dois anos para ter o pedido avaliado pelo USCIS. Agora, no entanto, este prazo poderá cair para apenas 45 dias, caso a pessoa pague a taxa de US$ 2,5 mil para o processamento premium.
 
“É algo que vai revolucionar o fluxo de imigração para esse público. Com certeza, uma grande quantidade de mentes brilhantes, dos mais variados países, vai ficar mais empolgada para conseguir o green card, dada a rapidez do serviço pelo processamento premium”, explica o advogado de imigração e sócio-fundador da AG Immigration, Felipe Alexandre.
Ele salienta que a nova regra do processamento premium para o EB-2 NIW entrará em vigor em até 60 dias e também se estenderá para outros tipos de petição, como solicitações de permissão de trabalho e pedidos de extensão de status. “Cada requerimento tem uma taxa e tempo de análise específicos”. A nova medida também se aplica ao visto EB-1 para gerentes e executivos de multinacionais.
 
O Brasil é o quarto país que mais solicita vistos EB nos Estados Unidos, atrás apenas de Índia, China, Filipinas e Coreia do Sul, sendo que mais da metade está dentro da categoria EB-2.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp