01/04/2022 às 16h11min - Atualizada em 01/04/2022 às 16h11min

IMS Poços abre neste sábado a exposição “Arquivo Peter Scheier”

FONTE: Mariana Tessitore - mariana.tessitore@ims.com.br - FOTOS: Reprodução Facebook
c 
Scheier documentou as transformações sociais do Brasil nas décadas de 1940 e 1950
 
A retrospectiva de Peter Scheier - que já passou pelas sedes de São Paulo e do Rio de Janeiro - chega ao IMS Poços neste sábado, dia 2 de abril, onde ficará até 11 de setembro. Com curadoria de Heloisa Espada, da equipe do IMS, a mostra tem entrada gratuita, mediante apresentação do comprovante de vacinação (mais informações no serviço).
 
Intitulada Arquivo Peter Scheier, a exposição reúne cerca de 200 itens, entre fotografias, publicações e documentos. A seleção é resultado de uma pesquisa de dois anos no acervo do fotógrafo, que está sob a guarda do IMS e possui cerca de 35 mil negativos. Também foram consultadas coleções de outras instituições que detêm obras do fotógrafo, como o Instituto Peter Scheier, a Casa de Vidro, o Masp e a FAU-USP.
 
De origem judaica, proveniente da pequena cidade alemã de Glogau, Scheier aportou no Brasil em 1937, como refugiado do regime nazista. Na Alemanha, trabalhava como comerciante e contador. Já em São Paulo, no começo dos anos 1940, iniciou sua carreira no ramo da fotografia, abrindo o Foto Studio Peter Scheier, que funcionou até 1975.
Atuando em diversas áreas - eventos sociais, fotojornalismo, publicidade, fotografia industrial e de arquitetura -, Scheier registrou momentos marcantes da história do país, entre eles a 1ª Bienal de São Paulo e a construção de Brasília. Junto com outros refugiados de guerra europeus, tornou-se um dos principais nomes da história da fotografia brasileira do século XX.
  
O fotógrafo iniciou sua trajetória fazendo retratos e registros de eventos sociais, incluindo casamentos, batizados e formaturas. Em poucos anos, destacou-se na área de fotografia de arquitetura, tendo colaborado com profissionais como Gregori Warchavchik, Rino Levi, Carlos Bratke e Lina Bo Bardi. A exposição traz fotografias inéditas ou pouco conhecidas da história da arquitetura moderna da cidade de São Paulo.
 
A retrospectiva apresenta também uma seção dedicada ao trabalho de Scheier na revista O Cruzeiro, onde atuou de 1945 a 1951. Inspirada na publicação americana Life, O Cruzeiro era uma das revistas mais lidas do país. Scheier produziu cerca de 100 reportagens, tratando de temas como esportes, religião, saúde, cidades e problemas sociais, além de matérias de teor sensacionalista, como era típico da revista.
De 1947 a 1955, Scheier fotografou as atividades do Museu de Arte de São Paulo (Masp), quando trabalhou com Pietro Maria Bardi, então diretor. O fotógrafo documentou obras do acervo, exposições, cursos e diversos eventos promovidos pela instituição, em imagens também presentes nesta retrospectiva.
A exposição traz ainda fotos históricas da 1ª Bienal de São Paulo, em 1951. Scheier registrou os bastidores da montagem do evento, que reuniu mais de 1800 trabalhos. As imagens mostram desde a preparação para o recebimento das obras, como a limpeza das salas, até o envolvimento de artistas e diretores de museus na montagem da exposição.
 
PROTOCOLOS DE SEGURANÇA - Seguindo as recomendações das autoridades municipais e estaduais e dos órgãos de saúde no combate à Covid-19, o IMS Poços adotou uma série de protocolos de segurança. É obrigatório a apresentação de comprovante físico ou digital de vacinação contra Covid-19 e documento oficial com foto, manter o distanciamento entre as pessoas, além de outras medidas (veja todas as recomendações no site do IMS).


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp