23/02/2022 às 15h20min - Atualizada em 23/02/2022 às 15h20min

Cripto além das moedas: 5 inovações que usam blockchain

Por Carol Affonso - Comunicação Estratégica para Instagram
@carolonlline
Figura meramente ilustrativa - Reprodução Google
C 
Já pensou em ter investimentos, contratos, obras de arte e empréstimos registrados na blockchain? Entenda as atuações possíveis além das criptomoedas
 
Você provavelmente conheceu a blockchain como a plataforma de transações das criptomoedas. No entanto, este é apenas o início das aplicações possíveis. Por ser uma plataforma descentralizada, criptografada e aberta, a blockchain está sendo utilizada na criação de novos serviços financeiros, contratos inteligentes, investimentos em empresas e muito mais.
 
CONFIRA 5 INOVAÇÕES QUE USAM BLOCKCHAIN:
 
1 - FINANÇAS DESCENTRALIZADAS (DeFi)
Você já imaginou um ecossistema de serviços financeiros que não seja formado por bancos e fintechs? Difícil, não é? Isso acontece porque há uma grande centralização de empresas dominando esses serviços. Há, no entanto, uma proposta diferente: as finanças descentralizadas (o que também é chamado de DeFi). É um protocolo que busca retirar os intermediários das transações financeiras. Neste modelo, as transações financeiras acontecem em “peer to peer”, de pessoa para pessoa.
No mundo, há diversas iniciativas e até mesmo fundos de incentivo. O projeto DeFi For The People, fundo de US$ 100 milhões, irá investir em educação e incentivo da aplicação ao redor do globo.
 
2 - NFTs
Os NFTs são tokens não fungíveis - ou seja, que não podem ser substituídos ou copiados. Isso porque cada ativo possui um código de autenticidade registrado e garantido pela blockchain. Apenas no ano passado, a venda de NFTs alcançou US$ 21 bilhões, segundo estimativa da Dapp Radar. Neymar, Tom Brady e a família Picasso são algumas das personalidades que estão investindo.


3 - WEB3
A expectativa é que a terceira geração da internet funcione na blockchain. A plataforma tem ganhado força não apenas pelo nível de segurança e privacidade que oferece, mas por ser descentralizada. Há quem acredite que ela poderá dificultar a centralização de poder por grandes empresas, como acontece hoje no setor de redes sociais.
Atualmente, o início da internet é considerado a partir dos navegadores e o “www”, enquanto a segunda fase é pautada pelas redes sociais.
 
4 - CONTRATOS INTELIGENTES
Os contratos inteligentes se popularizaram através da Ethereum, blockchain da criptomoeda Ether. Ela permite que ações predeterminadas aconteçam caso o esperado seja realizado. Na prática, se o pagamento de um veículo for efetuado, o smart contract poderá criar automaticamente o contrato de venda de veículo entre pessoas.
De caráter 100% digital, os contratos predeterminados e inteligentes podem ser realizados em minutos. A iniciativa já tem sido adotada por empresas ao redor do mundo no aluguel de veículos, por exemplo.
 
5 - ICO - INITIAL COIN OFFER
IPO, ICO… Embora sejam semelhantes no conceito, essas siglas resumem formas diferentes de investimento. Enquanto o IPO é a primeira oferta de ações de empresas, os ICOs são a primeira oferta pública de moedas. No ICO, as empresas ou projetos criam tokens (na comparação direta com o IPO, seriam as ações), que são vendidos para angariar fundos.
Nos tokens de governança, menos numerosos e mais caros de se obter, os investidores passam a ter poder de voto no projeto. É dessa forma que alguns projetos de DeFi podem ser organizados, por exemplo. 
No entanto, justamente por não ser algo centralizado por um órgão ou empresas específicos, o investidor deve tomar ainda mais cuidado e pesquisar para verificar a autenticidade do ICO.
 
 
Fonte: StartSe
 



*O Brand-News não se responsabiliza por artigos assinados por nossos colaboradores
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp