23/11/2021 às 14h55min - Atualizada em 23/11/2021 às 14h55min

Dor de rotina: quando é preocupante?

FONTE: Fernanda Baruffaldi - fernanda@enxamedecomunicacao.com.br - FOTOS: Divulgação / Freepik

Com o home office, muitas pessoas viram suas tarefas domésticas e do trabalho se acumularem. O aumento de estresse e a fadiga trouxe dores nas articulações, mas quando isso é considerado um problema para uma visita médica?
 
Tudo bem que muitos de nós tivemos nossas atividades duplicadas durante a pandemia, e, portanto, o cansaço e a dor física podem parecer normal, mas é preciso cuidado na avaliação. Por mais que o senso comum diga que algumas dores são “de rotina” e podem ser resolvidas com analgésicos, não há normalidade em sentir desconfortos, ressalta a Dra. Natália Spolidoro, especialista na Cobra Reumatologia. Pelo contrário, segundo a médica, quando há dor sem justificação, como pancadas, atividades físicas e mal jeito, é preciso procurar um médico especializado. Dores na articulação, fadiga constante, sensação de rigidez ao acordar e inchaço nas juntas podem ser sinais de doenças reumatológicas sérias, que podem chegar a afetar outros órgãos como coração, rins e cérebro.
 
Doenças reumatológicas podem afetar pessoas de qualquer idade, desde crianças, adultos jovens e idosos. Sobretudo, a reumatologia cuida dos tendões, ossos, ligamentos e músculos. Por isso também a grande confusão na busca pelo especialista, muitos procuram por ortopedistas, já que ambas especialidades lidam com dores e males com impacto nos músculos e ossos, mas apenas os reumatologistas são qualificados para diagnosticar e tratar problemas considerados crônicos, que geralmente se enquadram em patologias como artrite reumatoide, osteoporose, artrose, fibromialgia, espondilite anquilosante, entre outros.
 
Abaixo, a Dra. Natália Spolidoro dá algumas dicas de quando é melhor procurar por um reumatologista, lembrando que diagnósticos precoces ajudam e muito na remissão e controle da doença reumática.
 
- Se há dor ou inchaço sem trauma, queda ou torção;
- Sintomas como vermelhidão, inflamação, rigidez de movimento e dor são crônicos;
- A fadiga e o mal-estar vão além do que apenas o cansaço, principalmente na parte da manhã;
- Se sente fraqueza muscular, mas não é sedentário.
 
Caso ainda tenha dúvidas sobre seus sintomas e quando é o momento certo para se preocupar, leia gratuitamente o e-book, "Quando devo procurar um Reumatologista?", com conteúdo elaborado pela Dra. Natália Spolidoro, e edição da KPMO Cultura & Arte. Baixe aqui!
 
SOBRE A DRA. NATÁLIA DE OLIVA SPOLIDORO PASCHOAL: Reumatologista formada em Medicina pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro, é mestre e doutora em Reumatologia pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Na empresa Cobra Reumatologia atua como Médica Reumatologista, Pesquisadora, Diretora Regional em Brasília e Membro do Conselho Administrativo.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp