14/06/2024 às 13h41min - Atualizada em 14/06/2024 às 13h45min

USP de Ribeirão Preto inicia estudo sobre o uso de canabidiol no tratamento de AVC agudo com apoio da Ease Labs

FONTE: Carolina Amaral - [email protected] - FOTO: Reprodução Google

 
A farmacêutica é responsável por fornecer aos pesquisadores do Hospital das Clínicas da Universidade os produtos a serem utilizados
 
As propriedades medicinais da cannabis tem ganhado a atenção da comunidade científica nos últimos anos, levando em consideração seu potencial terapêutico para uma gama de enfermidades, como a epilepsia, Alzheimer, Parkinson, Transtorno do Espectro Autista e dor crônica. Para explorar sua aplicação em mais uma frente, neste caso, no tratamento de AVC agudo, neurologistas do Hospital das Clínicas da USP de Ribeirão Preto fizeram uma parceria com a Ease Labs, farmacêutica pioneira no mercado de produtos à base de cannabis no Brasil, que será fornecedora do canabidiol necessário para a pesquisa. 
 
O estudo clínico, que é de fase 2, visa avaliar a segurança deste ativo em pacientes com AVC com quadro agudo, identificando sua eficácia como neuroprotetor e eventuais riscos associados ao seu uso. Serão exploradas diferentes dosagens em uma base de 80 pacientes para entender melhor a relação dose-resposta, a fim de identificar a mais eficaz e com menos efeitos adversos.
 
Os produtos a serem utilizados neste estudo já foram fornecidos pela Ease Labs, após aprovação da pesquisa pelo setor de Inteligência Científica da farmacêutica, por meio da inscrição no Programa de Aceleração de Conhecimento Canabinoide Ease (PACCE). Voltado à comunidade médica e a instituições de pesquisa, ele foi criado para endossar o compromisso da Ease Labs com a ciência, acelerando a produção de estudos sobre os canabinoides e revelando seus efeitos terapêuticos. 
 
"Recebemos um grande número de solicitações de pesquisadores, instituições e médicos que desejam investigar o potencial medicinal da cannabis em diversos perfis de pacientes. Este programa visa formalizar e direcionar adequadamente essas demandas que surgem espontaneamente. Dessa forma, conseguimos contribuir de maneira efetiva com o avanço científico e realizar parcerias com aqueles que estão empenhados em ampliar a base de conhecimento clínico em relação às funções terapêuticas dos canabinoides, atraindo a atenção de novos médicos e da própria comunidade científica para este tema", explica Flávia Guimarães, gerente de Inteligência Científica da Ease Labs.
 
Além deste estudo junto à USP de Ribeirão Preto, também foi aprovado pelo PACCE um estudo junto ao InCor, Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP. A pesquisa visa avaliar o uso do canabidiol para a reabilitação da função cognitiva em pacientes que contraíram COVID-19, administrado em conjunto com o jogo MentalPlus, para intensificar a estimulação cognitiva, propiciar o equilíbrio das emoções e impactar a qualidade de vida dos participantes.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.