Brand-News Publicidade 1200x90
24/05/2024 às 12h20min - Atualizada em 24/05/2024 às 12h20min

Comissão das Águas estuda elaboração de Termo de Cooperação Técnica para monitoramento da Represa Bortolan

FONTE E FOTO: Assessoria de Imprensa da Câmara de Poços de Caldas - [email protected]
 
 
A pedido de moradores do bairro Bortolan, a Comissão das Águas da Câmara de Poços se reuniu, nesta semana, para discutir questões envolvendo a Represa Bortolan, em especial com relação à balneabilidade e ao crescimento de aguapés. Como um dos encaminhamentos do encontro, a vereadora Regina Cioffi (PP) sugeriu a criação de um grupo de estudos para unificar as coletas e formas de análise, através de um Termo de Cooperação entre os órgãos técnicos que fazem parte da comissão.
 
Segundo Regina, que é presidente da Comissão das Águas, a proposta foi apresentada tendo em vista as divergências apontadas nos relatórios de análise da qualidade da água do Córrego das Amoras e Reservatório Bortolan. “Sabemos que se os aguapés crescem é porque existe excesso de algum elemento, seja fósforo, seja relativo ao esgoto, e realmente o que se encontrou foi uma quantidade de fósforo, pela análise do do DME e Unifal. Como houve uma discrepância entre os relatórios, fizemos uma sugestão de unificar esse trabalho, criando um Termo de Cooperação. Ou seja, discutir como será feita a análise, em quais pontos, para que possamos chegar a um único resultado”, ressalta.
A presidente destaca que foi uma reunião muito produtiva, oportunidade em que os presentes se pronunciaram e os moradores do Bortolan puderam apresentar as demandas. “Foi uma reunião muito boa, todos saíram satisfeitos, e agora teremos o andamento de uma diagnóstico correto para buscarmos as soluções necessárias, Se tiver excesso de fósforo no Córrego das Amoras, será preciso  averiguar, ver o que as empresas estão fazendo com seus efluentes”, diz.
 
Ainda segundo a parlamentar, existe uma grande preocupação no que se refere à balneabilidade, que é a determinação da qualidade da água nos ambientes utilizados para recreação. “Tenho uma grande preocupação com relação à balneabilidade. Sugeri que se faça uma análise contínua e coloque identificação dizendo às pessoas que o local está sem problema para uso, isso é transparência e segurança. A análise das balneabilidade  é feita com cinco amostras, uma por semana, no mesmo horário e local, para se ter certeza da qualidade Isso existe nas praias e represas que as pessoas frequentam”, comenta.
 
Participaram da reunião vereadores, moradores do bairro Bortolan e representantes do DME, DMAE, Unifal, OAB/MG, Secretaria Municipal de Meio Ambiente, CNEN, INB e da Federação Mineira de Stand Up Paddle.
Na próxima segunda-feira (27), haverá uma nova reunião da Comissão das Águas para dar início à discussão e elaboração do Termo de Cooperação Técnica. Criada em 2010 por iniciativa da vereadora Regina, a Comissão é formada por vereadores da Comissão de Meio Ambiente e integrantes de vários órgãos e instituições, com a finalidade de buscar soluções para os possíveis agravos ambientais nas águas do município.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.