Brand-News Publicidade 1200x90
20/05/2024 às 15h48min - Atualizada em 20/05/2024 às 15h48min

Dia Nacional do Medicamento Genérico (20/05): em 25 anos, medicamentos mais baratos levaram para consumidores economia de R$ 300 bilhões

FONTE: Central Press - [email protected] - FOTOS: Divulgação
Medicamentos genéricos aumentam competitividade do mercado farmacêutico e facilitam acesso ao tratamento de diversas doenças
 
São mais de 4.300 produtos com registro na Anvisa, um crescimento de 20 vezes desde a criação da Lei dos Medicamentos Genéricos, em 1999
 
Os brasileiros estão gastando mais com medicamentos do que com serviços de saúde privada, como consultas e planos de saúde. Dados do IBGE de 2021 indicam que 33% das despesas familiares com saúde foram destinadas à compra de medicamentos. Para tentar reduzir esses gastos nas farmácias, os genéricos estão ganhando espaço e ampliando o acesso, visto que seu valor é pelo menos 35% mais baixo em comparação com os medicamentos de referência. A Associação Brasileira das Indústrias de Medicamentos Genéricos e Biossimilares estima que, desde a criação da lei, em 1999, a economia direta para os consumidores com a comercialização desses medicamentos gerou cerca de R$ 300 bilhões.
 
No ano em que a Lei dos Genéricos foi promulgada, foram concedidos 182 registros de medicamentos. Agora, 25 anos depois, mais de 4.300 produtos estão registrados na Anvisa e outros 300 estão em avaliação. “Os genéricos aumentaram a competitividade do mercado farmacêutico, resultando em melhores ofertas para os consumidores e facilitando o acesso e a adesão da população ao tratamento de diversas doenças”, afirma o farmacêutico e gerente de inovação e pesquisa da Prati-Donaduzzi, Liberato Brum Junior
 
Importância para o sistema de saúde
O medicamento genérico possui a mesma qualidade, segurança e eficácia do medicamento de referência. Sua intercambialidade é garantida por meio de testes de equivalência, que incluem comparações in vitro e estudos de bioequivalência em humanos, apresentados para avaliação final da Anvisa.
 
“Quando consideramos um paciente que toma vários medicamentos de uso contínuo e, muitas vezes, precisa de mais algum para fases agudas da doença, a diferença no custo final é muito grande. Se ampliarmos isso para municípios e estados que precisam fornecer medicamentos para o SUS, a importância do genérico é ainda maior”, ressalta Liberato.
Importante destacar que as grandes indústrias farmacêuticas utilizam tecnologia de ponta e realizam avaliações rigorosas para cumprir todos os procedimentos de boas práticas de fabricação e controle de qualidade lote a lote, entre elas a Prati-Donaduzzi. A empresa emprega e valida metodologias e processos de acordo com padrões internacionais de qualidade e referência, garantindo dessa maneira que a classe médica e os pacientes tenham acesso a medicamentos genéricos que atendam a todos os padrões de qualidade, segurança e eficácia.



Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.