Brand-News Publicidade 1200x90
17/05/2024 às 16h40min - Atualizada em 17/05/2024 às 16h40min

A epidemia silenciosa da dor lombar

FONTE: Lucas Vichinheski - [email protected] - FOTO: Divulgação/Envato
 
Dor lombar atinge milhões de pessoas e é a principal causa de incapacidade no mundo
 
A dor lombar, também conhecida como lombalgia primária crônica, se tornou um problema de saúde pública global, afetando a qualidade de vida de milhões de pessoas e tornando-se a principal causa de incapacidade no mundo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Mais do que um mero incômodo, ela impacta a produtividade no trabalho, as atividades do dia a dia e até mesmo a saúde mental.
 
A busca desenfreada por um corpo "perfeito", impulsionada pelas redes sociais e influenciadores digitais, leva muitas pessoas a buscarem soluções rápidas e nem sempre adequadas para alcançar seus objetivos. Treinos milagrosos, muitas vezes realizados sem acompanhamento profissional, podem resultar em lesões graves, como a dor lombar.
 
E por conta disso, simplesmente uma má técnica de levantamento de peso pode ser um fator que contribui para o desenvolvimento desse tipo de dor nas pessoas. O médico neurologista e especialista em tratamento da dor, Marco Nihi, explica que “essa prática inadequada, comum em academias e até mesmo em casa, sobrecarrega a coluna vertebral, causando danos aos discos intervertebrais e músculos.”
 
Outros fatores de risco
As longas horas em frente ao computador, seja no trabalho ou jogando videogame, também contribuem para o desenvolvimento da dor lombar. A má postura e a falta de ergonomia são fatores que aumentam o risco de lesões na coluna.
O próprio sedentarismo, que parte da falta de atividade física regular, enfraquece os músculos que sustentam a coluna vertebral, aumentando o risco de lesões. Atrelado a isso há o excesso de peso corporal, justamente por sobrecarregar a coluna, que acaba aumentando o risco de dores.
Em alguns casos, até mesmo fatores psicológicos como estresse, ansiedade e depressão podem intensificar a dor lombar.
 
Lombalgia primária crônica em escala global
Segundo a OMS, conforme divulgado no final de 2023, espera-se que os casos de lombalgia aumentem para cerca de 843 milhões até 2050, com o maior crescimento previsto em África e na Ásia.
Nihi alerta ainda para a importância da prevenção e do tratamento adequado da dor lombar. "É fundamental buscar ajuda médica ao sentir os primeiros sintomas, como dor, rigidez e dificuldade de movimento. O diagnóstico preciso e o tratamento individualizado, que pode incluir fisioterapia, medicamentos e até mesmo cirurgia em casos mais graves, são essenciais para controlar a dor e melhorar a qualidade de vida do paciente", enfatiza o especialista.
A OMS também divulgou que a dor lombar é a principal causa de incapacidade no mundo, afetando cerca de 619 milhões de pessoas em 2020. Esse número representa um aumento de 60% em relação a 1990, demonstrando a gravidade do problema.
 
Precauções para evitar a dor lombar
- Consulte um médico ou fisioterapeuta antes de iniciar qualquer programa de exercícios;
- Mantenha uma postura correta ao sentar-se, seja no trabalho ou em casa;
- Faça pausas regulares para levantar-se e se movimentar;
- Pratique exercícios físicos regularmente, sob orientação profissional;
- Mantenha um peso corporal saudável;
- Evite fumar;
- Alivie o estresse.
Lembre-se, a dor lombar não é normal e pode ser prevenida ou controlada com os cuidados adequados. Consulte um profissional de saúde caso apresente qualquer sintoma.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.