27/03/2024 às 16h41min - Atualizada em 27/03/2024 às 16h41min

Descoberta revolucionária: inflamação cerebral e danos no DNA cruciais para memórias de longo prazo

FONTE: MF Press Global - [email protected] - FOTO: Divulgação / MF Press Global
Dr. Fabiano de Abreu: “Este achado desafia nosso entendimento tradicional e abre caminho para abordagens terapêuticas que reconhecem a dualidade da inflamação cerebral”

 
Cientistas descobriram que danos no DNA e inflamação cerebral, anteriormente considerados prejudiciais, desempenham um papel crucial na formação de memórias de longo prazo. Essa descoberta desafia as crenças anteriores sobre os efeitos da inflamação e abre novos caminhos para o entendimento da memória. A pesquisa liderada por uma equipe na Faculdade de Medicina Albert Einstein e publicada na Nature, apresenta uma nova compreensão de como os neurônios no hipocampo respondem a diferentes tipos de informações.
 
Segundo o Dr. Fabiano de Abreu, Pós PhD em Neurociências, diretor do projeto Neurogenomic, esta descoberta é um marco significativo. "A inflamação em neurônios específicos do hipocampo, longe de ser prejudicial, é essencial para a formação de memórias duradouras. Isso muda fundamentalmente nossa compreensão da neuroinflamação e de seu papel na cognição e na memória."
 
ANÁLISE DOS RESULTADOS
- Neurogênese e inflamação: Estudos indicam que a neurogênese no hipocampo, crucial para memória e aprendizado, é afetada negativamente pela inflamação crônica (Chesnokova, Pechnick, & Wawrowsky, 2016). O Dr. Abreu aponta que "a inflamação modula a neurogênese, afetando tanto a formação quanto a recuperação de memórias. Neurônios do hipocampo, após exposição a diversas informações, exibem quebras no DNA e passam por adaptações moleculares. Esse processo envolve a ativação da via TLR9, essencial para a reparação do DNA, ciliogênese e construção de redes perineuronais."
 
- Implicações e desafios futuros: Este achado desafia nosso entendimento tradicional e abre caminho para abordagens terapêuticas que reconhecem a dualidade da inflamação cerebral - potencialmente prejudicial, mas também essencial para funções críticas como a formação de memória. O equilíbrio entre a resposta inflamatória e a integridade genômica parece ser um fator chave para a saúde neurocognitiva e pode representar um novo alvo para a prevenção e tratamento de distúrbios cognitivos.
 
- Implicações clínicas: O Dr. Abreu enfatiza a importância da modulação cuidadosa da inflamação no cérebro. "Tratamentos que visam a inflamação no hipocampo devem considerar seu papel duplo, tanto potencialmente prejudicial quanto benéfico, dependendo do contexto."
 
Esta pesquisa revoluciona nossa compreensão sobre a memória, sugerindo que processos considerados prejudiciais podem ter funções vitais e benéficas no cérebro. "Precisamos reavaliar como abordamos o tratamento de distúrbios neurológicos, especialmente no contexto do envelhecimento e da neurodegeneração", conclui o Dr. Abreu.
 
Referências:
- Descoberta: https://www.nature.com/articles/s41586-024-07220-7
- Davies et al. (2011) exploram a relação entre inflamação, dano oxidativo e déficits de memória em modelos de doença de Alzheimer [Davies et al.], Journal of Alzheimer's disease: 
https://content.iospress.com/articles/journal-of-alzheimers-disease/jad102118
- A pesquisa de Mu e Gage (2011) discute o papel da neurogênese no hipocampo e seu impacto na doença de Alzheimer: https://molecularneurodegeneration.biomedcentral.com/articles/10.1186/1750-1326-6-85

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.