15/03/2024 às 14h00min - Atualizada em 15/03/2024 às 14h00min

Espetáculo documental será encenado neste sábado na Biblioteca Centenário

FONTE: Beatriz Aquino - FOTO: João Ferreira (Xuão)

 
No mês de março, mês em que se “comemora” o Dia Internacional da Mulher, o espetáculo ‘Recortes - A mulher e seu corpo público’ volta à cena, agora na Biblioteca Centenário, no Espaço Cultural da Urca.
 
A peça documental, com texto e argumento de Beatriz Aquino (foto), faz a reflexão sobre o papel da mulher na sociedade e a apropriação pública do seu corpo.
 
‘Recortes - A mulher e seu corpo público’, que estreou em 2023 no Sesc Poços de Caldas, traz uma dramaturgia que foi construída a partir de relatos verídicos de mulheres que sofreram abusos e faz uma crítica social sobre a desvalorização do corpo feminino, o descaso e a naturalização dos abusos sofridos por esse corpo. Um recorte cirúrgico sobre a violência sexual e suas muitas nuances. O silêncio, o medo, a culpa e a pressão da sociedade para que essas mulheres continuem caladas.
 
Trata-se de um mapeamento sensível da realidade de mulheres que sofreram abuso sexual e traz um alerta sobre o aumento alarmante do número de mulheres que sofrem abusos no Brasil, sejam eles psicológicos, físicos ou sexuais. 
 
A atriz e escritora Beatriz Aquino constrói uma dramaturgia autoral a partir de intensas pesquisas com profissionais da DEAM – Delegacia de Atendimento à Mulher, CREAS – Centro de Referência de Assistência Social e CAPS - Centro de atenção Psicossocial, com o objetivo de tentar entender as possíveis causas do feminicídio no país e os motivos do seu vertiginoso aumento.
 
O trabalho levanta também uma discussão sobre as sequelas deixadas pelo abuso e faz uma crítica sobre a atual estrutura social que continua alimentando a impunidade, naturalizando o ato e sedimentando uma sociedade que permite que esses casos continuem acontecendo.
 
Utilizando a arte como ferramenta de sensibilização, a peça, além de levantar alerta sobre o assunto, ajuda a levar o tema para outros lugares de discussão, como CEU das Artes, bibliotecas, centros comunitários e sociais da periferia, escolas e universidades.
 
A peça teatral realiza, além de um trabalho artístico de sensibilização, uma prestação social de informação à sociedade, pois, ao discutir assuntos como abuso psicológico, abuso infantil, estupro marital, direitos da mulher e direito de fala, oferece ferramentas de reflexão e ação, possibilitando que a mulher entenda seus direitos e tenha um lugar de fala, desestigmatizando o tema e encorajando a reflexão e a denúncia.
  
O projeto é realizado através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, com apoio institucional da Secretaria de Cultura e Prefeitura de Poços de Caldas, tendo como incentivador cultural a empresa Alcoa Alumínio S.A.
 
SERVIÇO:
Data: 16 de março
Horário: 20h
Local: Biblioteca Centenário - Espaço Cultural da Urca
Entrada gratuita.
Sujeito a lotação do local - Reservas pelo telefone/Whatsapp 35 99715 1221
Classificação indicativa 16 anos
 
Texto e argumento: Beatriz Aquino
Direção: Nando Gonçalves
Produção Audiovisual e Fotografia: João Ferreira (Xuão)
Assessoria de Imprensa - Designer gráfico: Dani Vilas Bôas
Apoio Institucional: Secretaria de Cultura e Prefeitura de Poços de Caldas
Incentivador cultural: Alcoa
Apoio: TV Poços, Center Molduras e Carvalho Agência Cultural

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.