Brand-News Publicidade 1200x90
Brand-News Publicidade 728x90
08/11/2023 às 15h33min - Atualizada em 08/11/2023 às 15h33min

Estudo UFMG: robôs substituem seres humanos em ambientes hostis

FONTE: Luiza Franca Tomaz de Aquino - [email protected] - FOTOS: Hector Azpúrua
Robô na Mina Du Veloso, em Ouro Preto (MG)
C 
Pesquisa agraciada com o Prêmio Capes de Tese na área de ciência da computação é tema do novo episódio do “Aqui tem Ciência”
 
Túneis, tubulações, cavernas e outras estruturas subterrâneas são ambientes comuns na indústria e em atividades como a mineração, que precisam passar por inspeção periódica. Com entradas e saídas limitadas, esses locais, chamados de ambientes confinados, podem oferecer riscos. Uma alternativa para aumentar a segurança nesse tipo de operação é o desenvolvimento de robôs capazes de explorar tais lugares. Esse foi o trabalho realizado por pesquisador do Instituto de Ciências Exatas da UFMG (Icex). O estudo foi agraciado com o Prêmio Capes de Tese 2023, concedido pela Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior.
 
Desenvolvida como tese por Hector Azpúrua (foto), em seu doutorado no Programa de Pós-graduação em Ciência da Computação, a pesquisa propõe um método de planejamento de caminhos em terrenos tridimensionais acidentados, que leva em consideração fatores como condições para atravessar os terrenos, distância e consumo de energia do robô. Esse planejamento envolve a elaboração de mapas com informações como o custo de navegação a partir da escolha de determinado trajeto.
 
“O problema dos ambientes confinados industriais é que eles têm características que os fazem ser extremamente desafiadores para robôs. O ambiente tem desníveis, é escorregadio, não tem [sinal de] GPS, que é uma situação particularmente complicada para robôs móveis”, relata o autor da pesquisa. Os robôs passaram por testes em ambientes reais: a Mina Du Veloso, remanescente do período colonial, no município de Ouro Preto, além de instalações da Escola de Engenharia da UFMG.
 
A pesquisa foi desenvolvida em parceria com o Instituto Tecnológico Vale, da mineradora Vale, sob orientação do professor Douglas Guimarães Macharet e coorientação do professor Mário Fernando Montenegro Campos, ambos do Departamento de Ciência da Computação (DCC) da UFMG. 
 
Saiba mais no novo episódio do Aqui tem ciência, da Rádio UFMG Educativa. Ouça aqui.
 
RAIO-X DA PESQUISA
Título: Terrain-Aware Autonomous Exploration of Unstructured Confined Spaces
Autor: Hector Ignácio Azpúrua Perez-Imaz
Orientador: Douglas Guimarães Macharet
Coorientador: Mário Fernando Montenegro Campos
Programa de Pós-graduação: Ciência da Computação

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »