31/03/2023 às 15h12min - Atualizada em 31/03/2023 às 15h12min

Projeto dos vereadores Tiago Braz e Lucas Arruda institui em Poços o programa “Posso Ajudar?”

FONTE E FOTO: Assessoria de Imprensa da Câmara de Poços de Caldas
Nesta semana, a Câmara de Poços aprovou um Projeto de Lei, de autoria dos vereadores Tiago Braz (Rede) e Lucas Arruda (Rede), que institui no município o programa “Posso Ajudar?”. A iniciativa é destinada ao acolhimento e acompanhamento dos usuários da rede municipal de Saúde, oferecendo direcionamento e orientações.
           
Os objetivos do programa são: transformação do ambiente hospitalar e demais unidades de saúde, através da acolhida e escuta; transparência aos usuários do SUS, com esclarecimentos sobre o seu acompanhamento e atendimento; agilidade para o acesso aos serviços de saúde e conclusão de atendimentos; acolhimento dos usuários e familiares e contribuição à equipe multiprofissional da rede, atendendo à Política Nacional de Humanização nos Serviços de Saúde, principalmente nas áreas de urgência e emergência.
           
Além da humanização, o vereador Tiago Braz ressalta que o programa vem otimizar o atendimento, dando suporte às expectativas dos gestores da rede municipal de Saúde e da população, além de fortalecer os vínculos de compromisso e responsabilidade social. “O projeto tem como finalidade fazer com que o primeiro acolhimento a todos os usuários seja feito de forma humanizada. Por isso, mencionamos a questão dos estagiários de Psicologia e Serviço Social, que é quem vai fazer o primeiro contato e o encaminhamento necessário. Hoje, a demanda dos equipamentos de saúde é alta e, muitas vezes, não é um profissional específico que faz esse primeiro contato. Tendo essa pessoa com o colete de ´Posso Ajudar?´ o usuário vai poder buscá-la para orientações. Isso contribui com os servidores para evitar desvio de função, fortalece a formação dos estudantes e promove um acolhimento diferenciado à população”, destaca.
           
Lucas Arruda reforça que o “Posso Ajudar?” auxiliará o trabalho dos servidores. “As pessoas, muitas vezes, quando vão procurar uma atendimento, estão doentes e mais vulneráveis. A sobrecarga de trabalho do servidores não permite que eles deem uma atenção direcionada para tirar dúvidas e fazer encaminhamentos com mais tranquilidade. O intuito do programa é ajudar os servidores da Saúde nessa triagem, dando orientação. Às vezes, por exemplo, a pessoa não precisa ficar na fila por um tempo para saber se o procedimento será feito ali ou em outro local. O profissional poderá passar a orientação assim que o paciente chega. Esperamos que o projeto seja implementado e haja humanização nos equipamentos. É uma trabalho importante dos servidores, mas reconhecemos a sobrecarga de trabalho deles”, diz.
           
No ano passado, os parlamentares apresentaram o Anteprojeto de Lei n. 19, que possibilita a atuação de estudantes de Psicologia e Serviço Social na rede de Saúde, fortalecendo o acolhimento e acompanhamento dos usuários. “Essa proposição contempla direcionamentos e orientações especificas com o objetivo de proporcionar atendimento humanizado por discentes de graduação dos cursos de Psicologia e Serviço Social dentro dos equipamentos de saúde. Acredito que a proposta pode ser utilizada como modelo para regulamentação do programa ‘Posso Ajudar?’. Somente com informação, comunicação, espaços de construção da autonomia, escuta e promoção do cuidado ao usuário será possível ampliar o acolhimento. Agradeço os colegas pela aprovação e aguardamos sanção da lei e colocação da mesma em prática”, declara Tiago Braz.
           
A lei entrará em vigor após sanção e publicação no Diário Oficial do Município. O texto da norma está disponível no site da Câmara, em Proposições (Projeto de Lei n. 89/22).

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »