13/03/2023 às 15h03min - Atualizada em 13/03/2023 às 15h03min

Setor de Hemodiálise ganha 25 novas poltronas

FONTE E FOTOS: Rafael dos Santos - Assessoria de Imprensa da Santa Casa
Célia Maria de Souza, provedora da Irmandade, com a equipe da Hemodiálise
C 
Poltronas foram compradas com ajuda da verba arrecadada com a 2ª Corrida Nossa Santa Casa
 
Os pacientes do Setor de Hemodiálise da Santa Casa de Poços de Caldas já estão desfrutando das 25 novas poltronas compradas para substituir as antigas poltronas que já estavam muito deterioradas.
15 dessas novas poltronas, que custaram aproximadamente R$ 3 mil cada, foram compradas através da Resolução SES/MG N° 7.869, de 19 de novembro de 2021, que institui repasse de incentivo financeiro para ampliação da Atenção Especializada em Doença Renal Crônica (DRC) no Estado de Minas Gerais. A Santa Casa de Poços recebeu o valor de R$ 225.881,90 - cujo montante, além de comprar as 15 poltronas, foi utilizado para uma reforma no setor e, principalmente, para a troca do sistema de tratamento de água da Hemodiálise.
 
Das 10 poltronas restantes, nove foram compradas com a verba arrecadada na 2ª Corrida Nossa Santa Casa, que aconteceu no dia 27 de novembro de 2022, com a participação de 450 atletas, arrecadando R$ 25 mil para o Hospital. Ficou faltando ainda uma poltrona para obeso, que tem um valor um pouco maior, adquirida através da contribuição de uma família da Sra. Rosa Sanossian, de São Paulo (SP), que sempre ajuda a Santa Casa e repassou o valor para a provedora da Irmandade, Célia Maria de Souza.         

Mais conforto para os pacientes 
O médico nefrologista da Hemodiálise da Santa Casa de Poços, Dr. Marcus Vinicius Paiva Cavalcanti, ressalta que, aos poucos, estão sendo feitas melhorias no Setor, como reformas e trocas necessárias para que seja entregue um bom serviço, uma boa diálise para os pacientes, para que eles vivam mais e com mais qualidade.
“Os pacientes ficaram muito agradecidos com a aquisição dessas poltronas, já que as que estavam no Setor estavam muito antigas, a grande maioria delas tinha defeitos. E eles estão lá enfrentando, três vezes por semana, sessões de três a quatro horas. Então, realmente, com uma poltrona ruim, sem um conforto, o tratamento deles fica muito prejudicado. Temos pacientes com problemas ósseos, pacientes com fraturas de perna, outros com deficiência motora. Por isso, essa pequeno conforto que a gente dá para eles é muito, porque eles têm que viver ali por 10, 20 anos, tem muitos pacientes há mais de 20 anos fazendo sua terapia”, relata o Dr Marcus.  
 
A enfermeira nefrologista Josimara Marques Ferreira, Responsável Técnica pela Hemodiálise, lembra que o Setor atende em média 140 pacientes, divididos em dois dias, com três turnos por dia.   
“Além de Poços, a Hemodiálise atende pacientes de toda a microrregião, com pacientes de Andradas, Santa Rita, Ibitiúra e Ipuiúna. São em média 65 pacientes por dia. Eles passam três vezes por semana, com uma duração de quatro horas cada sessão de diálise. Então, eles precisam ter uma cadeira que seja confortável. Durante a sessão de diálise, às vezes, o paciente pode ter um pouco de mal estar, hipotensão, por isso essas cadeiras precisam ser reclináveis, é um conforto a mais para o paciente”, diz a enfermeira nefrologista.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »