30/03/2021 às 13h40min - Atualizada em 30/03/2021 às 13h40min

ASI completa 61 anos em Poços

FONTE: Brand-News - FOTOS: Arquivo ASI
.
A Associação Sulmineira de Imprensa completou no dia 27 de março, 61 anos. A data foi lembrada pelo presidente Guilherme Quinteiro, que a exemplo dos demais membros da diretoria exerce um trabalho voluntário. A ASI conta atualmente com 1.100 associados, contando os inativos, em Poços e sul de Minas, cidades como Campinas, São João da Boa Vista, São Paulo, Rio e Brasília, entre outras, além de profissionais que residem nos Estados Unidos, e tem na vice-presidente Marco Latrônico.
Sociedade civil sem fins lucrativos, a ASI tem por finalidade a promoção e a defesa da classe da imprensa, com autonomia administrativa e financeira. Atualmente dispõe de substancial acervo de livros e jornais que estão disponíveis para pesquisa.
“Completamos 61 anos e temos um compromisso firmado com todos que projetaram a associação, através dos tempos, desde a sua fundação, até nossos dias. Não fosse a ação de alguns dos abnegados confrades, juntamente com suas Diretorias Executivas, associados e colaboradores que legaram considerável parte de suas vidas procurando constituir um verdadeiro patrimônio moral e ético para a projeção da entidade, certamente não existiríamos”, disse.
Em nota divulgada nas redes sociais, Guilherme expressou “extrema gratidão a todos aqueles que nos elegeram, confiando na transparência e na ética de nossas propostas, na certeza de que o trabalho continuará visando o progresso e a projeção da ASI, vale dizer, dos homens de imprensa da cidade e região.”
 
A exemplo da Academia Poços-caldense de Letras, no ano passado a diretoria da ASI foi comunicada sobre a necessidade de devolver, à Secretaria de Governo do município, a sala que ocupava, por meio de concessão, no piso superior do Mercado Municipal. O Ministério Público e Prefeitura Municipal de Poços de Caldas solicitaram a desocupação do espaço que funciona na Sala dos Conselhos, alegando que houve um chamamento público no ano de 2020 e a abertura de um edital de acordo com a Lei 13.019 - e ambas não atendiam às exigências e por isso não foram aprovadas. A diretoria da Academia de Letras recorreu do processo de reintegração de posse, aberto pela prefeitura, com ação popular que está tramitando na 5ª Vara Cível da comarca.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp