03/02/2023 às 16h29min - Atualizada em 03/02/2023 às 16h29min

Ai que dor de cabeça!!! Socorro!

FONTE E FOTOS: Andréa Duarte - [email protected]
C 
A dor de cabeça é um problema que atinge metade da população mundial, mas existem tratamentos modernos, como a aplicação de toxina botulínica, que podem melhorar os sintomas
 
A Cefaleia, termo técnico para dor de cabeça, é uma enfermidade que atinge metade da população mundial, pelo menos uma vez ao ano, segundo um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia.
 
Alguns tipos possuem causas e sintomas diferenciados. A Cefaleia Tensional, que dá a sensação de cabeça pesada, com dor fraca, é causada por estresse, ansiedade e problemas musculares. Já a Cefaleia em Salvas é uma dor extremamente intensa de um lado da cabeça, localizada na têmpora ou em volta do olho, que dura pouco tempo e pode ocorrer várias vezes ao dia. Geralmente é acompanhada por congestão nasal ou coriza e, às vezes, uma pálpebra caída, lacrimejamento e face avermelhada.
 
Enxaqueca também é um tipo de cefaleia. A dor é crônica, latejante, em um dos lados da cabeça e vai aumentando, aos poucos. O paciente não suporta a luminosidade, nem sons altos, a visão pode ficar turva, dar náuseas e vômitos. As causas são diversas e vão desde alterações hormonais, fome, ingestão de muito café e também pela ingestão de alguns tipos de alimentos. A duração de uma crise de enxaqueca é de 4 horas a três dias.
 
Segundo o neurocirurgião Dr. Carlos Roberto Massella Júnior (foto), para se ter o diagnóstico correto é necessário descrever as características da dor sentida, examinar o paciente e, às vezes, recorrer a exames complementares para ajudar no diagnóstico, para que finalmente o médico indique o melhor tratamento.
 
“Existem tratamentos diferenciados, para cada tipo. Hoje em dia, temos inúmeras medicações, terapias complementares e também a aplicação da toxina botulínica, para reduzir e aliviar os impactos da enxaqueca, por exemplo, por isso a importância do diagnóstico correto”, explica o Dr. Carlos.
 
A toxina é aplicada de forma minimamente invasiva, sem cortes ou suturas. É uma opção de tratamento, quando todas as outras já foram utilizadas, sem nenhum ou poucos resultados, porém depende do tipo e diagnóstico de dor de cabeça.
 
Após a aplicação intramuscular, o botox faz uma rápida ligação com as terminações nervosas da junção neuromuscular, inibindo a liberação de alguns neurotransmissores. Podendo, portanto, alivar os sintomas de enxaqueca.
“Quando aplicada pelo especialista, em áreas da cabeça, face, occipital e ombros, oferece bons resultados contra a enxaqueca, melhorando até a qualidade de vida do paciente”, finaliza.
 
É importante procurar um médico, para obter o diagnóstico e o tratamento ideal. Jamais use medicamentos sem prescrição médica, a automedicação pode piorar o problema e até mesmo causar outros.
 
SOBRE DR.  CARLOS ROBERTO MASSELA JÚNIOR - Médico formado pela Universidade Cidade de São Paulo. Neurocirurgião formado pelo Hospital Militar de Área de São Paulo - HMASP. Foi observership no serviço de neurocirurgia do Arnold Palmer Hospital For Children - Orlando (EUA) e observarship no serviço de neurocirurgia Hospital Meyer - Florença, Itália. Tem interesse em neurocirurgia da coluna vertebral, Neuroendoscopia e neurocirurgia pediátrica.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.