Brand-News Publicidade 1200x90
22/12/2022 às 15h37min - Atualizada em 22/12/2022 às 15h37min

NOTAS RÁPIDAS - 22/12

CNN: DEMISSÕES SÃO FRUTO DE ROMBO DE R$ 330 MILHÕES
 
Segundo informações de Daniel Castro, do Notícias da TV (UOL), as mais de 120 demissões na CNN Brasil no começo de dezembro foram resultado de um rombo de cerca de R$ 330 milhões em três anos de atividade da emissora no Brasil. O canal estreou em março de 2020. Nos dois primeiros anos, registrou um déficit de R$ 236 milhões, e deve fechar 2022 com prejuízo adicional de R$ 100 milhões, resultando num rombo de mais de R$ 330 milhões.
O Notícias da TV teve acesso a documentos arquivados em agosto na Junta Comercial do Estado de São Paulo, que mostram que a CNN Brasil recebeu um aporte de R$ 236.100.750 em seus dois primeiros anos. O valor foi integralizado em 27 de dezembro de 2021, e provavelmente entrou nos cofres da emissora aos poucos, para cobrir necessidades da caixa. Para contabilizar a injeção do dinheiro, o empresário Rubens Menin, dono do canal, aumentou o capital social da empresa de R$ 500 mil para R$ 236.600.750.
As demissões e cortes deste mês foram feitos para reduzir esse déficit e tornar a CNN lucrativa a partir de 2023. A ideia é expandir para a TV aberta e rádio, e transformar a emissora em um grande conglomerado de mídia.
 
FONTE: Eduardo Ribeiro - Jornalistas&Cia - [email protected]
 
 
 
FOLHA DE S.PAULO DEMITE JORNALISTAS E COLUNISTAS
 
A Folha de S.Paulo dispensou nos últimos dias jornalistas e colunistas de sua equipe. Profissionais como Janio de Freitas, Ricardo Balthazar, Sylvia Colombo, Marilene Felinto e Thea Severino, além do ator e apresentador Gregorio Duvivier, deixam o jornal.
Aos 90 anos, Janio de Freitas é referência na cobertura política da imprensa brasileira. Era colunista da Folha desde 1980. Escrevia na edição impressa de domingo do jornal. Ricardo Balthazar era repórter especial do jornal desde 2010; Sylvia Colombo era correspondente latino-americana da Folha; Marilene Felinto, colunista do jornal desde 2019; e Thea Severino era editora de Arte.
Pouco antes de efetivadas as demissões, segundo apurou o J&Cia, os editores do jornal sondaram as respectivas equipes sobre se haveria alguém interessado em ser desligado voluntariamente, até porque isso poderia ajudar nos ajustes a serem feitos. Quase um PDV, como lembrou o jornalista Lino Bocchini, em seu Twitter, acentuando terem sido demissões de “só gente antiga, de salário maior”.
 
FONTE: Eduardo Ribeiro - Jornalistas&Cia - [email protected]
 
 
 
JORNAL DA CULTURA APRESENTA RETROSPECTIVA 2022 NESTE SÁBADO (24/12)
 
O Jornal da Cultura apresenta neste sábado (24/12), uma retrospectiva do ano de 2022 no âmbito político e econômico, além de falar sobre a crise na saúde e o cenário de guerra internacional. Com apresentação de Rodrigo Piscitelli, acompanhado na bancada por Paulo Saldiva, médico patologista e professor-titular da Faculdade de Medicina da USP, e Marco Antonio Villa, historiador e YouTuber, a edição vai ao ar a partir das 21h, na TV Cultura.
Um dos destaques da edição é as eleições no Brasil. Analistas políticos e historiadores consideram que a eleição presidencial deste ano foi a mais importante desde a redemocratização. Na área da economia, o Jornal da Cultura mostra que 2022 foi marcado por uma recuperação da economia brasileira. Já a saúde no Brasil e no mundo viveu um misto de medo e de esperança este ano, com surtos, novas variantes, crianças se vacinando e corte no orçamento. Por fim, a Retrospectiva 2022 relembra que o mundo voltou a se horrorizar e a sentir os impactos de uma guerra. Desde fevereiro, quando o presidente russo, Vladimir Putin, ordenou o primeiro ataque à Ucrânia, centenas de milhares de pessoas já foram mortas ou feridas.
 
FONTE: TV Cultura - [email protected]
 
 
 
DOCUMENTÁRIO SOBRE SIDNEY MAGAL,ME CHAMA QUE EU VOU” ESTREIA DIA 12 DE JANEIRO NOS CINEMAS
 
Sidney Magal tem uma obra tão emblemática e facilmente reconhecível, que só uma menção a seu nome já nos faz cantarolar músicas como “Meu Sangue Ferve por Você”, Sandra Rosa Madalena ou Me chama que eu vou”, essa última título do documentário que retrata a vida e a obra de Sidney Magal.  Dirigido por Joana Mariani, o filme faz um recorte bem humorado, revelador e carinhoso de um dos cantores mais queridos do Brasil. Ele chega aos cinemas no dia 12 de janeiro, com distribuição da Vitrine Filmes, produção Mar Filmes e Maya Filmes, em parceria com a Globo News, Canal Brasil e Globo Filmes.
Nascido Sidney Magalhães, Magal se abre em primeira pessoa nesse documentário falando desde sua infância até o presente, passando por momentos importantes de sua carreira e pelo casamento com Magali West. O filme repassa os seus mais de 50 anos de carreira e mostra o homem por trás do artista.
O filme é fruto de um longo processo de pesquisa, e conta com várias imagens de arquivos de televisão e do próprio Magal, que, segundo o Jornal Nacional, é “misto de Elvis Presley com John Travolta”.
Me chama que eu vou” foi exibido no Festival de Gramado, no qual ganhou Prêmio de Edição, assinada por Eduardo Gripa.
 
FONTE: Sinny Assessoria e Comunicação - [email protected]
 
 
VEREADOR LUCAS ARRUDA COBRA MELHORIAS NA ACESSIBILIDADE E SEGURANÇA DO CEMITÉRIO DA SAUDADE
 
Através de um Requerimento, aprovado recentemente pela Câmara, o vereador Lucas Arruda (Rede) está cobrando do Executivo melhorias na acessibilidade e na segurança do Cemitério da Saudade. No documento, ele pede informações sobre a previsão de início das obras no local, atendendo a uma demanda de toda a comunidade. Segundo Lucas Arruda, a Prefeitura anunciou, em novembro do ano passado, a revitalização do Cemitério, com recursos do Fundo Funerário Municipal e por meio de um projeto elaborado pela própria Secretaria Municipal de Serviços Públicos. As obras contemplam reforma de todas as entradas, novo paisagismo, revitalização das passarelas internas, reforma do sistema elétrico, entre outras. “Estamos cobrando, há bastante tempo, através de Indicações e Requerimentos, várias melhorias para o local, especialmente na acessibilidade. É um Cemitério antigo, sabemos disso, e muitas pessoas não conseguem ter acesso aos espaços. Estamos reforçando o pedido, pois toda a população merece ter a possibilidade de acompanhar os sepultamentos e fazer as visitas”, declarou.
Ainda de acordo com o vereador, os casos de furtos e vandalismo também preocupam. “Temos, por exemplo, muitos casos de furtos de placas e sabemos que é difícil a segurança com guardas no local. No entanto, pensando em ações que possam auxiliar, uma ideia seria colocar iluminação de LED em todo o Cemitério e câmeras de segurança em pontos estratégicos”, afirmou.
No Requerimento, o vereador questiona qual o valor orçado para a reforma do Cemitério, se o projeto de revitalização engloba a readequação do espaço para acessibilidade e qual o prazo para término da obra.
 
FONTE: Assessoria de Imprensa da Câmara de Poços de Caldas
 
Link
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.