19/03/2021 às 16h12min - Atualizada em 19/03/2021 às 16h12min

Fernando de Noronha

Por Milva Araújo Zincone Volponi
“Me senti no lugar mais seguro do mundo”, disse a médica alergista Milva Volponi, que viajou com a família para Fernando de Noronha.
O arquipélago é considerado um dos mais belos refúgios de paz e tranquilidade do país e segue rigoroso protocolo de segurança, a fim de prevenir a disseminação do coronavírus
 
 
Fernando de Noronha continua lindo! Já estive lá em três oportunidades, e cada vez mais fico mais apaixonada. A natureza mostra toda sua força e soberania. Ela é que dita as regras. Digo isso porque nas três vezes que estive lá, vivenciei momentos diferentes da natureza. E isso me encanta imensamente. Além disso, a beleza subaquática é algo imperdível. Já percebi alguma diferença da quantidade de peixes e crustáceos desde a primeira vez, em 1994, mas mesmo assim, o arquipélago faz jus ao título de melhor mergulho do Brasil. 
 
Noronha tem vários restaurantes maravilhosos, fomos em alguns que indico: O Pico, Varanda, Cacimba Bistrô e Casa do Pirata
 
A novidade nesta minha viagem foi o passeio de caiaque havaiano. Maravilhoso, feito sempre bem cedinho para ver “a dança dos golfinhos”. Há algum tempo, os golfinhos, que antes enchiam a baía, mudaram seus hábitos e agora ficam mais próximos do porto. Tivemos o privilégio de ver muitos e apreciar os saltos deles. 
 
Com relação à segurança de viajar, me senti no lugar mais seguro do mundo. Testes para Covid-19 (RT-PCR) são exigidos e devem ser feitos até 48 horas antes da viagem. Além disso, são escolhidos aleatoriamente 30% das pessoas que entram na ilha para refazerem o teste no meio da viagem. Mesmo assim, todas as exigências se mantêm, e o uso de máscaras, distanciamento nos restaurantes, uso de álcool gel, tudo é cumprido à risca.
 
Uma dica: assim que chegar em Noronha, vá ao ICM-bio e pegue os tickets para os dois passeios que exigem agendamento prévio. Todos são realizados por guias experientes - há custo para isso, mas vale a pena.
Ah, lembrar de pagar as taxas de Noronha e dos parques Nacional e Marinho também é importante. Com tudo organizado, você estará pronto para conhecer e curtir o paraíso!



 











































Por Milva Araújo Zincone Volponi - Médica alergista

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp