17/03/2021 às 15h58min - Atualizada em 17/03/2021 às 15h58min

Pesquisadores da PUC Minas Poços de Caldas realizam estudos sobre benzedeiras e benzedores

FONTE: Assessoria de Imprensa da PUC Minas Minas
.
Grupo acadêmico mapeou os agentes do ofício de benzer na cidade
 
Pesquisas desenvolvidas no Campus Poços de Caldas da PUC Minas têm permitido identificar e compreender as vivências de benzedeiras e benzedores que residem no município. Quatro projetos ligados ao tema têm originado produções acadêmicas que repercutem em congressos, seminários e livros. Um dos destaques é o mapeamento dos agentes do ofício de benzer que mantêm viva esta prática no município.
Os estudos sobre benzedeiras e benzedores partem do grupo de pesquisa Filosofia, Religiosidade e Interfaces, coordenado pela professora Giseli do Prado Siqueira. Ao conduzir disciplinas do campo religioso e atuar em importantes esferas do Campus, como a Pastoral Universitária e o Programa de Pós-graduação em Ciências da Religião, ela tem conectado acadêmicos de diferentes áreas que têm em comum o interesse pelo tema.
Foi o que ocorreu, por exemplo, em uma turma da disciplina de Cultura Religiosa, que estimula reflexões sobre a diversidade de tradições religiosas e os valores espirituais que regem diferentes povos. Por meio do Fundo de Incentivo à Pesquisa (FIP), foi possível levar a campo graduandos de cursos como Direito, Administração, Medicina Veterinária, Psicologia, Arquitetura e Urbanismo e Publicidade e Propaganda, entre outros. Eles trabalharam para localizar, identificar e entrevistar 48 agentes do ofício de benzer. Foi uma oportunidade de conhecer suas trajetórias religiosas, os males combatidos, as experiências marcantes do percurso, plantas e objetos simbólicos utilizados nos rituais próprios de cada um.
 
A acadêmica Giulia Maria Teixeira Pamplona Quinteiro participou do projeto durante a graduação em Direito no Campus Poços de Caldas. Hoje, como estudante do mestrado em Ciências da Religião da PUC Minas - tendo a professora Giseli como co-orientadora -, ela segue em contato com a tradição dos benzimentos, que conheceu ainda no contexto familiar. A experiência vivida na disciplina de Cultura Religiosa foi fundamental para direcionar sua pesquisa, que visa o reconhecimento e registro do ofício de benzer como patrimônio cultural imaterial.
A inclusão de disciplinas como a de Cultura Religiosa nos currículos dos cursos da PUC Minas contribui para desenvolver, na prática, a missão da Universidade. As pesquisas sobre os agentes do ofício de benzer em Poços de Caldas exemplificam ações concretas que proporcionam uma formação humanística, tão atenta às transformações da sociedade quanto às tradições mantidas por seu povo.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp