21/11/2022 às 16h21min - Atualizada em 21/11/2022 às 16h21min

Igreja símbolo do barroco é entregue em Ouro Preto (MG)

FONTE: Assessoria de Comunicação Iphan - [email protected] - FOTO: Roberto Castro/MTur
Santuário de Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias recebeu mais de R$ 9,3 milhões em investimentos
C 
Uma das mais antigas igrejas de Minas Gerais e também uma das maiores em tamanho e esplendor, a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias, em Ouro Preto (MG), está de cara nova. Com recursos do Programa de Preservação do Patrimônio Cultural das Cidades Históricas (PPPCCH), o santuário passou por uma importante obra de restauração, conduzida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), autarquia federal vinculada à Secretaria Especial da Cultura e ao Ministério do Turismo.
 
A cerimônia de entrega, realizada na última sexta-feira (18), contou com a presença da presidente do Iphan, Larissa Peixoto, da superintendente do Iphan em Minas Gerais, Débora França, do coordenador-geral de autorização e fiscalização do Departamento de Patrimônio Material e Fiscalização (Depam), André Souza, e da chefe do Escritório Técnico do Iphan em Ouro Preto, Maria Raquel Ferreira. Também estiveram presentes o prefeito de Ouro Preto (MG), Ângelo Santos, e os representantes da Arquidiocese de Mariana, o monsenhor Luiz Antônio dos Reis e o padre Edmar da Silva.
 
“O Patrimônio Cultural une pessoas, resgatando memórias e afetos. Obras como esta permitem garantir a integridade física dos bens acautelados e o uso adequado desses espaços pela comunidade”, destaca a presidente do Iphan, Larissa Peixoto.
 
RESTAURO - Dividida em duas etapas, as obras compreenderam, no primeiro momento, recuperação estrutural do edifício, incluindo ações como substituição de instalações elétricas e de prevenção e combate a incêndio. Outra importante mudança foi a pintura nas cores originais da igreja, resgatadas por meio de prospecções cromáticas, iconografia histórica e no relato dos antigos moradores. A primeira etapa, que durou de 2014 a 2016, recebeu investimentos no valor de R$ 3.948.092,12.
 
A segunda etapa, no valor de R$ 5.394.311,40, teve início em janeiro de 2019 e focou suas ações na totalidade dos bens artísticos integrados. Os trabalhos incluíram serviços de conservação e restauração, além de limpeza e higienização mecânica e química das superfícies, desmontes parciais, remoção de repinturas e camadas de cera, consolidação dos suportes e elementos de estruturação, nivelamento e reintegração das policromias e douramentos, imunização preventiva contra a ação de xilófagos e aplicação de vernizes e outros tratamentos de finalização.
 
Por meio de todas as intervenções, o Iphan vem garantindo a integridade física, a longevidade dos materiais e sistema construtivos, bem como o uso adequado e mantenedor dos valores artísticos, culturais e simbólicos do monumento.
 
Programa de Preservação do Patrimônio Cultural das Cidades Históricas
O PPPCCH é uma iniciativa do Governo Federal coordenada pelo Ministério do Planejamento, que tem o objetivo de retomar o planejamento e execução de obras de infraestrutura no país. Coube ao Iphan a concepção do programa, em cooperação com diversos agentes, em especial os municípios, universidades e outras instituições federais, contando ainda com apoio técnico da Caixa Econômica Federal.
A cidade de Ouro Preto, tombada pelo Iphan em 1938 e reconhecida como Patrimônio Mundial pela Unesco desde 1980, foi uma das 44 cidades do Brasil selecionadas pelo programa, recebendo 15 ações que, atualmente, se encontram em diferentes fases de implantação e execução.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.