10/11/2022 às 15h33min - Atualizada em 10/11/2022 às 15h33min

Secretário de Estado de Cultura quer Poços de Caldas como patrimônio turístico mundial

FONTE E FOTO: Secretaria Municipal de Comunicação Social da Prefeitura de Poços de Caldas
Vice-prefeito Júlio César de Freitas ladeado por Jefferson da Fonseca Coutinho, presidente da Fundação de Arte de Ouro Preto (Faop), e Leônidas Oliveira, secretário de Estado de Cultura e Turismo
C 
“Eu costumo dizer que Poços talvez seja a única cidade no mundo que possa pleitear um título de patrimônio turístico, porque é nascida a partir das águas e dos hotéis no entorno do seu centro”, disse o secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira
 
Tornar Poços de Caldas patrimônio turístico mundial. Este foi o tema central debatido em reunião com o secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira, que esteve em Poços de Caldas no último final de semana para as celebrações dos 150 anos da cidade. 
 
Primeiro compromisso público da agenda do secretário durante a visita, o encontro foi realizado na tarde do último sábado (5), no Hotel Carlton Plaza. A comitiva da Secult-MG contou também com as presenças da presidente do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha), Marília Palhares Machado, do presidente da Empresa Mineira de Comunicação (EMC), Gustavo Mendicino de Oliveira e do presidente da Fundação de Arte de Ouro Preto (Faop), Jefferson da Fonseca Coutinho
 
Pelo município, participaram da reunião o vice-prefeito Júlio César de Freitas, o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Urbano, Antônio Carlos Alvisi, e a secretária adjunta, Cibele Benjamim, o secretário municipal de Cultura, Gustavo Dutra, a diretora de Desenvolvimento Urbano da Seplan, Elina Jurema Costa, a coordenadora da Divisão de Patrimônio Construído e Tombamento da Secretaria Municipal de Planejamento, Lícia Tereza Perote de Almeida, a pedagoga do DPCT, Sônia Sanches, o presidente do Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Cultural e Turístico de Poços de Caldas, Evandro Limão, o presidente do Conselho Municipal de Turismo, Juliano Silva, o representante do Conselho Municipal de Política Cultural, Rafael da Mata, e membros das secretarias envolvidas. 
 
Na oportunidade, foram debatidas ações conjuntas de preservação e fomento de atividades turísticas ligadas ao patrimônio cultural. O secretário Leônidas Oliveira reiterou que Poços de Caldas é a única cidade de seu conhecimento que tem, no seu planejamento urbano fundante, o turismo enquanto centralidade. 
 
“Poços de Caldas tem uma importância na liderança das políticas públicas juntamente com o Estado e outros municípios. O município possui as mais variadas formas artísticas, além de um patrimônio histórico único. Eu costumo dizer que talvez seja a única cidade no mundo que possa pleitear um título de patrimônio turístico, porque é nascida a partir das águas e dos hotéis no entorno do seu centro”, ressaltou. 
 
O secretário informou que não há registro de nenhum patrimônio turístico junto ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e que a busca por este título deve contribuir ainda mais para o fomento ao turismo na cidade. Historicamente, Poços de Caldas nasceu para receber interessados em usufruir das águas termais para fins medicinais. Diferentemente da maioria das cidades, o povoado foi criado e planejado já com o objetivo de receber visitantes, ou seja, é turística desde a sua fundação. 
  
Em 2022, Poços de Caldas obteve sua maior pontuação no Programa ICMS Patrimônio Cultural do Governo de Minas Gerais. Com 21,66 pontos, a cidade ficou em 1º lugar da microrregião, destacando-se em 39º lugar dentre os 853 municípios do estado. “Sabemos da importância de preservarmos a história de nossa cidade e esta nova perspectiva trazida pelo secretário de Estado de Cultura sem dúvida nos motiva a trabalhar ainda mais”, pontuou o secretário de Planejamento, Antônio Carlos Alvisi. 
 
DIA NACIONAL DA CULTURA - O encontro foi realizado em 5 de novembro, Dia Nacional da Cultura. O dia foi escolhido em homenagem a Rui Barbosa, jurista, jornalista, político, diplomata, ensaísta e orador. Nascido em Salvador (BA) em 5 de novembro de 1849, Rui Barbosa desempenhou importante papel político e cultural no Brasil. Foi autor de várias obras literárias e membro fundador da Academia Brasileira de Letras.
 
“Durante a tarde tivemos várias reflexões importantes e aproveitamos para celebrar o Dia Nacional da Cultura, reforçando a necessidade da arte no processo de estabelecimento de uma cultura de paz. Essa é a nossa principal reflexão e que eu repasso para todos neste dia tão importante”, afirmou o secretário Leônidas Oliveira. 
 
O secretário municipal de Cultura, Gustavo Dutra, que também é vice-presidente de Cultura da Rede Estadual de Gestores de Cultura e Turismo de Minas Gerais, comemorou a data. “Que nós possamos sempre celebrar esta data com bastante diálogo, alegria e respeito pela diversidade, em favor de toda essa Minas Gerais tão rica”, disse.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.