08/11/2022 às 16h06min - Atualizada em 08/11/2022 às 16h06min

Casa do Colono Café abre hoje a exposição fotográfica “Na simplicidade a felicidade”

FONTE E FOTOS: Jubinsk
C 
Foi aberta hoje (8), na Casa do Colono Café - Thermas Antonio Carlos, a 2ª mostra fotográfica dentro do projeto #PodemosMais, que conta com o patrocínio da Prefeitura Municipal, através da SMEL, Mulheres Reais. A mostra, que se estenderá até o dia 30 de novembro, através do olhar da fotógrafa Eliane Jubinsk, tem como tema “Na simplicidade a felicidade”.
 
Mulheres diversas, na sua maneira simples de viver, sendo felizes.
 
As mulheres retratadas integram o grupo de caminhada “AsMarias”, criado por Luciana Marinoni Chaves Cintra. O grupo é formado por mulheres de todas as idades que aliam a prática de atividade física com a vida social e terapia em grupo. As atividades são realizadas durante toda a semana, dentro da cidade. As trilhas especiais acontecem aos finais de semana, sempre com muita alegria e motivação.
 
“São senhoras, com histórias lindas de superação”, explica Jubinsk, que faz um trabalho voluntário por acreditar que, dessa forma, está fazendo a diferença na vida de cada uma delas. “Apoio desde sempre porque acho que isso faz o mundo melhor. Acredito muito no esporte como mudança de agente social, cultural, na nossa nação”, disse.
 
Segundo Jubinsk, a exposição apresenta um formato único e original, resgatando o prazer de admirar uma fotografia impressa. “AsMarias merecem estampa, assim flor, assim amor, pena que o humano anda perdendo o prumo do que realmente importa, de ser Maria, assim alegre, determinada e perseverante, este é o maior alimento para o artista: a simplicidade. A vida é muito mágica!”, diz.
 
Jubinsk faz questão de lembrar que não é fotógrafa, mas “está fotógrafa”. Ela explica: “Estar fotógrafa é o meu enfoque, aqui cresço e evoluo, somando-lhe a natureza rica das palavras. Realizar meu trabalho em eventos esportivos a níveis nacionais e internacionais me trouxeram experiências e vivências que somam no teor profissional e pessoal, uma narrativa de momentos em imagens. Estar fotógrafa é contemplar o mundo com o meu coração, por que afetuosos são os olhares, e em tudo há afeto, basta querer olhar o grande no pequeno, o bonito no suspeito, a leveza no caos, amplos são os olhares, e neles cabemos bem. Falar sobre minha vida profissional é simples: intuição e profundidade; falar e vibrar amor através dos meus registros, este é o meu currículo, feito coisa infinita, memórias, lugar bom de encontro. Prefiro sempre a sutileza da poesia quando falo de mim.”


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.