11/08/2022 às 15h42min - Atualizada em 11/08/2022 às 15h42min

+ DO TURISMO - 11/08

C
Laghetto Golden hospedará artistas e assina como patrocinador master do Festival de Cinema de Gramado
 
Um dos principais grupos do setor de multipropriedades do país assina como patrocinador master da 50ª edição do Festival de Cinema de Gramado, que ocorre de 12 a 20 de agosto.
Pioneiro no setor de multipropriedades no sul do país, o Laghetto Golden Multipropriedades completa sete anos de atuação na Serra Gaúcha em 2022 e renovou a parceria com a Gramadotur - e, assim como em 2021, novamente é patrocinador de todos os eventos públicos de Gramado ao longo do ano.
“Nós entendemos a importância do trabalho profissional de gestão dos eventos públicos que a Gramadotur realiza. Por isso, fazemos questão de investir e dar nosso retorno a eventos tão importantes e simbólicos como o Festival de Cinema. Longe de ser protocolar, o patrocínio master do grupo ao festival é uma homenagem a estas 50 edições fundamentais para o setor cultural brasileiro”, destaca o CEO do grupo, Ênio Almeida.
Além do patrocínio, o grupo Laghetto Golden hospedará em seus hotéis vários artistas que chegam a Gramado para o período. Alguns convidados do Festival de Cinema, como Marcos Palmeira (grande homenageado da edição com o Troféu Oscarito) e o ator português Joaquim de Almeida.
Outros artistas convidados por marcas e eventos paralelos como a Festa Stars também serão hospedados pelo grupo. São eles: Paulo Betti, André Mattos, Kadu Moliterno, Leandro Hassum, entre outros.
Outra ação será um jantar oferecido pelo grupo, no Laghetto Chateau, em parceria com a Gramadotur, onde os artistas, ex-presidentes do festival e ex-prefeitos são os convidados.
Mais informações em: www.laghettogolden.com.br.
 
FONTE: Flavio Prestes - [email protected] - FOTO: Divulgação
 
 
 
 
Em quatro meses de guerra na Ucrânia, ativos de turismo no Brasil perdem R$ 6 bi de valor de mercado
 
Passados quatro meses do início da guerra na Ucrânia, uma das atividades econômicas mais impactadas pelo conflito - o segmento de viagens e turismo - continua amargando perdas no Brasil. Um levantamento mostra que três gigantes do setor no país, de capital aberto - a CVC e as companhias aéreas Gol e Azul -, acumulam perdas de R$ 6 bilhões em valor de mercado, entre fevereiro e junho.
O levantamento foi feito pela Onfly, plataforma de gestão online de viagens corporativas. Conforme ressalta o CEO da startup, Marcelo Linhares, as perdas do trio de empresas superam em três vezes a queda do Ibovespa B3, indicador de negociações de ações na bolsa de valores brasileira (a B3).
Enquanto em quatro meses da guerra o Ibovespa B3 caiu 10%, a queda de valor de mercado da CVC chegou a 27%, da Gol, 23%, e da Azul, 45%. Ou seja, a média das três (31%) é o triplo do percentual de retração do Ibovespa B3.
“Sim, é verdade que o mercado todo de ações vem sofrendo este ano. Mas por isso comparamos com o índice Ibovespa, que dá a média do mercado. E essa comparação revela que as perdas para os ativos de turismo foram bem acima dessa média, e o início desta queda iniciou-se exatamente com o começo da guerra na Ucrânia”, sublinha Linhares
Além de um período significativo de acumulação de perdas - quatro meses correspondem a um quadrimestre, ou seja, o equivalente a um terço de um ano -, outro fator preocupante é a falta de perspectiva para uma reposição em curto prazo. “Imaginávamos que pudesse haver, neste momento, uma recuperação rumo a patamares de antes do início do conflito [24 de fevereiro]. Mas isso não está acontecendo”, observa o CEO da Onfly.
O curioso é que a Azul e a GOL já apresentam volume de vendas no primeiro trimestre deste ano superior aos níveis pré-pandemia, e a CVC já está com aproximadamente 70% do volume, mas mesmo assim as ações continuam sem refletir esta retomada.
Sobre a Onfly: https://www.onfly.com.br/
 
FONTE: Engenharia de Comunicação - [email protected]
 
 
 
Embratur participa do 9º Encontro Brasileiro das Cidades Históricas Turísticas e Patrimônio Mundial
 
A Embratur estará presente no 9º Encontro Brasileiro das Cidades Históricas Turísticas e Patrimônio Mundial, que ocorre entre esta quinta-feira (11/08) e o próximo sábado (13/08), na cidade de Diamantina (MG).
Promovido pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) e pela Organização das Cidades Brasileiras Patrimônio Cultural (OCBPM), em parceria com a Associação Mineira de Municípios (AMM) e a Prefeitura de Diamantina, o evento tem como objetivo fortalecer o turismo com a promoção de ações sustentáveis nas cidades históricas, turísticas e sítios do Patrimônio Mundial, Natural e Cultural no Brasil.
Com o tema “Patrimônio Mundial como fonte de resiliência, humanidade, inovação e turismo”, o congresso realizará palestras diversas que abordarão a promoção do Patrimônio Cultural, com dinamização das cadeias produtivas e atividades econômicas.
Na sexta-feira (12), a assessora da Gerência de Promoção Internacional do Turismo Cultural da Embratur, Ângela Baltazar, vai traçar um panorama geral sobre o momento do turismo, a importância do segmento para a geração de emprego e renda e detalhar as ações da Agência na promoção internacional dos destinos brasileiros.
Diamantina teve seu Centro Histórico reconhecido como Patrimônio Mundial pela Unesco em 1999. O município tem conservado numerosos edifícios e vem obtendo, ao longo dos anos, resultados decorrentes do desenvolvimento econômico e social, por meio da associação e utilização do patrimônio cultural como vetor de desenvolvimento para o turismo.
 
FONTE: Imprensa Embratur - [email protected]

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »