08/08/2022 às 16h56min - Atualizada em 08/08/2022 às 16h56min

Após reunião com investidores em SP, Prefeitura reabre licitação para concessão dos pontos turísticos

FONTE E FOTO: Secretaria Municipal de Comunicação Social da Prefeitura de Poços de Caldas
Cristo Redentor faz parte da lista de locais a serem concedidos à iniciativa privada
C 
Reabertura do processo ocorre após investimentos da Prefeitura no teleférico
 
A Prefeitura de Poços de Caldas irá reabrir o processo licitatório para concessão de cinco equipamentos turísticos da cidade. Os interessados deverão protocolar suas propostas no dia 28 de setembro, no Departamento de Suprimentos. O edital completo pode ser acessado no site da Prefeitura, na seção editais.

A licitação tem por objetivo a cessão de uso de bens públicos para fins de exploração econômica de atividades turísticas de visitação, bem como serviços dos equipamentos turísticos, incluídas obrigações de gestão, melhorias e operação dos atrativos existentes em formato de circuito turístico integrado.

Os equipamentos turísticos abrangidos por esta licitação e integrantes do circuito turístico são: Complexo Cristo Redentor (teleférico e a rampa de voo livre), Fonte dos Amores, Recanto Japonês e Complexo Turístico Véu das Noivas.

A reabertura do processo ocorre após investimentos da Prefeitura no teleférico, tornando o produto mais atrativo para o investidor. “O mercado reagiu muito bem a estes investimentos, que proporcionarão a entrega do teleférico em perfeitas condições de uso, vislumbrando a possibilidade de imediato de retorno financeiro ao investidor. Isso foi muito bem aceito na reunião que realizamos em São Paulo, na última semana, e a expectativa é muito positiva para o dia 28 de setembro”, informa o secretário de Turismo, Ricardo Oliveira.

CONCESSÃO - Estão previstos investimentos pela empresa vencedora, estimados em R$ 36,7 milhões, que deverão ser feitos para substituição de equipamentos, construção e melhorias nas instalações dos pontos turísticos. Em contrapartida, a empresa vencedora poderá explorar economicamente os espaços por 35 anos. O município manterá a propriedade dos imóveis e será remunerado mensalmente por essa cessão, além de arrecadar recursos da concessionária com a cobrança do ISS sobre os serviços oferecidos.
Todo o processo de elaboração do edital e suas modificações ao longo de três anos foi acompanhado por uma equipe do BDMG, em parceria com a equipe da Secretaria Municipal de Turismo.

O encontro com os investidores em SP, na última quarta, 3, foi realizado em parceria com a Invest Minas, agência de promoção de investimentos vinculada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais e o BDMG.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »