01/03/2021 às 14h36min - Atualizada em 01/03/2021 às 14h36min

IMS faz convênio com USP e Unicamp

FONTE: Equipe IMS - FOTOS: Reprodução Google
Os campus da Unicamp e USP, universidades com as quais o IMS acaba de assinar uma parceria
.
O Instituto Moreira Salles acaba de firmar duas importantes parcerias acadêmicas: com a Universidade de São Paulo (USP) e com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). O objetivo é fomentar e facilitar ações conjuntas entre o IMS as instituições de ensino, como projetos e linhas de pesquisa, organização de seminários, exposições, debates e cursos, apresentações artísticas e troca de conhecimento sobre arquivos e acervos. 
As duas parcerias vinham sendo alinhavadas há pelo menos um ano, separadamente. Heloísa Espada, curadora de Artes Visuais do IMS, articulou o convênio com a Unicamp através de Iara Schiavinatto, professora dos programas de Pós-graduação em História e em Artes da universidade. Miguel Del Castillo, curador da Biblioteca de Fotografia do instituto, promoveu a aproximação com a USP tendo como interlocutores na universidade o professor Eduardo Costa, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) - que já havia ministrado um curso no IMS Paulista, em 2018 -, e Solange Ferraz de Lima, professora do Departamento de História e diretora, de 2016 a 2020, do Museu Paulista, equipamento da universidade.
"São várias possibilidades que se abrem", observa Del Castillo. "Entre elas, a de troca de informações sobre acervos, já que as três instituições mantêm coleções importantes."
 
A parceria viabiliza que professores das duas instituições de ensino deem cursos e participem de seminários no IMS e, mais do que isso, possam desenvolver projetos de pesquisa tendo acesso facilitado aos acervos do instituto. No sentido contrário, permite também que profissionais do IMS, como pesquisadores e curadores, usem os acervos das universidades como um campo estendido para trabalhos e montagem de exposições.
Só o Museu Paulista, uma das três unidades museológicas da USP, tem um acervo de 450 mil itens, entre objetos, iconografia e documentação arquivística, dos séculos XVII a XX. Heloísa Espada nota também outro campo onde a parceria pode ser frutífera: o aproveitamento de estudantes das universidades como estagiários para pesquisas no desenvolvimento de projetos do IMS, tanto na busca de material nos acervos das instituições acadêmicas, visando a montagem de exposições, como em trabalhos internos do instituto, atraentes para vários campo de estudo:
"Estamos trabalhando com catalogação e precisamos revisar alguns termos relativos a gênero e raça, entre outros, esta revisão é uma reivindicação da sociedade. O convênio facilita muito, porque poderemos contar para isso com um estagiário da Unicamp ou da USP que tenha um projeto de pesquisa no nosso acervo de iconografia, por exemplo."
O IMS se baseou num acordo semelhante da USP com o Sesc para nortear o convênio com os dois centros universitários, na lista das dez melhores instituições de ensino superior da América Latina, segundo a consultoria britânica QS (Quacquarelli Symonds). Para Heloísa, trata-se de mirar o futuro, num momento em que, como diz, "tantas pontes de cultura e informação estão sendo minadas". 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp