15/06/2022 às 15h15min - Atualizada em 15/06/2022 às 15h15min

NOTAS RÁPIDAS - 15/06

PRODUÇÃO NACIONAL DE AZEITE JÁ É RECORDE EM 2022
                           
O azeite de oliva, também chamado de “azeite doce” no Nordeste, de acordo com estudo do IPE (Instituto de Pesquisas & Estratégia), é consumido por 76% da população, mas apenas 32% sabe que o país é um dos grandes consumidores e importadores do produto. Para se ter uma ideia, o Brasil é o segundo maior importador de azeite de oliva, atrás apenas dos Estados Unidos - em 2021, o país importou 107 milhões de litros.
Aos poucos, porém, o Brasil também vai avançando na produção de azeite de oliva. De acordo com o Ibraoliva (Instituto Brasileiro de Olivicultura), a safra brasileira de 2022 foi de 202 mil litros industrializados, número que já foi superado com folga apenas no estado do Rio Grande do Sul, cuja produção em 2022, em maio, já alcança a marca de 448.580 litros industrializados. Com efeito, o estado da Região Sul é o principal produtor do país, com quase 7 mil hectares plantados, concentrando por volta de 75% da produção nacional de azeites de oliva extravirgem.
 
FONTE: DINO - news@dino.com.br
 
 
 
CIDADES DO SUL DE MINAS VOLTAM A EXIGIR MÁSCARAS
 
Com o aumento de casos da Covid-19, a capital mineira Belo Horizonte e algumas cidades voltaram a exigir o uso de máscara, a maioria em lugares fechados. Algumas cidades da região voltaram a exigir o uso de máscaras: Lavras, Senador José Bento, Pouso Alegre, Poços de Caldas, Santa Rita do Sapucaí, Alfenas, Monte Sião, Bueno Brandão, Três Corações e Guaxupé. Varginha registrou só nas primeiras semanas de junho mais de 900 casos de Covid-19.
 
FONTE: Sindijori-MG - Blog do Madeira - Varginha
 
 
 
 
DIA MUNDIAL DE CONSCIENTIZAÇÃO DA VIOLÊNCIA CONTRA A PESSOA IDOSA: 16,8% DOS BRASILEIROS COM MAIS DE 50 ANOS SOFRERAM ALGUM TIPO DE DISCRIMINAÇÃO
 
O envelhecimento é uma fase natural da vida, onde o amadurecimento é inspirador às novas gerações e onde os desafios se tornam pequenos diante de toda sabedoria, mas, de certa forma, pessoas com idade 50+ ainda passam por algum preconceito. Pensando nisso, o dia 15 de junho traz a mensagem de abominação sobre e qualquer manifestação de repúdio à violência a esse público, por meio do reconhecimento de suas vulnerabilidades e direitos, bem como visando as formas de protegê-los.
Segundo o relatório da OMS (Organização Mundial de Saúde), no Brasil, o etarismo começa até mesmo antes de as pessoas chegarem à terceira idade, sendo que 16,8% dos brasileiros com mais de 50 anos já se sentiram vítima de algum tipo de discriminação por estarem envelhecendo, como ações discriminatórias que afetam a saúde física e mental dos idosos. A pesquisa foi realizada com mais de 80 mil pessoas de 57 países.
De acordo com a OMS, até 2050, o mundo terá mais de 2 bilhões de idosos. No Brasil, dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apontam que 14,6% da população do país tem 60 anos ou mais, o que equivale a 30,3 milhões de pessoas.
 
FONTE: Queissada Comunicação
 
 
 
NÉLIDA PIÑON DOA ACERVO PESSOAL AO INSTITUTO CERVANTES DO RIO DE JANEIRO E GANHA BIBLIOTECA EM SEU NOME

Durante mais de seis décadas de carreira e 85 anos de vida, Nélida Piñon construiu uma vasta biblioteca, calcada na amplitude das mais diversas áreas de conhecimento, que ajudou a moldar a formação intelectual da Imortal escritora. A partir de 20 de junho, dia da inauguração do espaço, os mais de 7 mil documentos de seu arquivo estarão abertos ao público no Instituto Cervantes do Rio de Janeiro, um marco de sua ligação profunda com a Espanha, de onde vem sua família, especificamente da região da Galícia. E um presente para seu país e a cidade onde nasceu, as flores em vida que a premiada autora hispano-brasileira - Piñon recebeu a cidadania espanhola no início deste ano - deixa como legado.
“A linha do horizonte que marca o limite do meu olhar me permitiu fundir essas duas terras, Espanha e Brasil, como se fossem de uma única família. Eu sou todas as civilizações que vieram para este acampamento brasileiro”, afirma a escritora, a primeira autora de língua não espanhola a receber tal homenagem.
Além de objetos de arte selecionados pela própria autora, destacam-se na Biblioteca Nélida Piñon obras sobre balé, história da Idade Média, Machado de Assis, literatura clássica, religião, clássicos franceses e ingleses, ópera e biografias, assim como a biblioteca particular herdada da lexicógrafa Elza Tavares.

FONTE: Sérgio Luz - sergio.luz@lupa.inf.br
 
 
 
 
Link
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp