06/06/2022 às 15h53min - Atualizada em 06/06/2022 às 15h53min

NOTAS RÁPIDAS - 06/06

UNIVERSIDADE AMPLIA SISTEMA DE COTAS
 
A Universidade Federal de Alfenas (Unifal-MG) ampliou o sistema de cotas para os cursos de pós-graduação da instituição. A universidade oferece anualmente 801 vagas para ingresso por meio de cotas para os cursos de graduação, o que representa cerca de 40% do total de alunos da instituição. O Sistema foi instituído no Brasil em 2012 e garante a reserva obrigatória de vagas para alunos que vieram de escolas públicas de baixa renda, negros, índios e pessoas com deficiência. Para ampliar ainda mais essa inclusão, a Universidade Federal de Alfenas está sendo pioneira em estender as cotas também para os cursos de pós-graduação.
 
FONTE: Sindijori-MG /Jornal Diário Regional - Pouso Alegre
 
 
 
NO DIA DOS NAMORADOS, 61% DOS CONSUMIDORES PRETENDEM IR ÀS COMPRAS
 
As expectativas estão altas para uma das principais datas sazonais do varejo, e, sabendo disso, a All in, plataforma que une dados de consumo, tecnologia e humanização para ajudar empresas a otimizarem seus resultados, junto a Opinion Box, prepararam uma pesquisa completa sobre o Dia dos Namorados, a fim de auxiliar os empreendedores nas preparações para o período e apresentar as previsões para o mercado. Segundo apurado, cerca de 61% dos consumidores devem ir às compras este ano, já outros 26% não pretendem comprar presentes e 13% ainda não sabem se vão presentear na data.
Ainda segundo mapeado, 15% do público ouvido se planeja para comprar com até um mês de antecedência, 12% opta por três semanas de antecedência, outros 21% escolhem com duas semanas de antecedência e, por fim, 31% na semana do evento. Para concluir, apenas 4% deixam a escolha do presente para o dia do evento.
Muitos ouvintes da pesquisa ressaltaram não ter intenção de compra para o período, justamente por não ter a quem presentear. Nesse caso, 34% mudariam de ideia e decidiriam comprar na data se tivessem namorado(a).
 
FONTE: NR7 | Full Cycle Agency
 
 
 
DEMANDA POR REMÉDIOS PARA HIPERTENSÃO CRESCE 15,24% NO PAÍS
 
Levantamento feito pela InterPlayers, o hub de negócios da saúde e bem-estar, com base em seu próprio banco de dados, mostra que entre abril de 2021 e março de 2022 as farmácias venderam, em média, 15,24% mais medicamentos para hipertensão do que nos 12 meses anteriores. 
O estado de São Paulo, que lidera a demanda por esse tipo de remédio, registrou a maior alta no período, 18,32%. O Rio Grande do Sul aparece na segunda posição em termos de crescimento (16,96%) e o Rio de Janeiro, que é vice-líder em vendas de remédios para hipertensão, apresentou o terceiro maior crescimento (13,69%).
A hipertensão mata cerca de 10 milhões de pessoas por ano no mundo. Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), cerca de 30% dos brasileiros são hipertensos. Trata-se de uma doença crônica não transmissível, que é caracterizada pela elevação sustentada dos níveis de pressão arterial. Por ser assintomática, a hipertensão costuma evoluir com alterações estruturais e funcionais em determinados órgãos, como coração, cérebro, rins e vasos sanguíneos. É também o principal fator de risco para doenças cardiovasculares, como infarto agudo do miocárdio, acidente vascular cerebral (AVC), doença renal crônica e morte prematura.
Obesidade, histórico familiar, estresse, cigarro, sedentarismo, hábitos alimentares inadequados e envelhecimento estão associados ao desenvolvimento da hipertensão arterial.
 
FONTE: NB Press Comunicação
 
 
 
COM SALDO DE 20 MIL VAGAS EM ABRIL, MINAS JÁ GEROU MAIS DE 78 MIL EMPREGOS COM CARTEIRA ASSINADA EM 2022
 
Minas Gerais mantém, pelo terceiro mês consecutivo, saldo positivo na geração de empregos formais. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência, em abril foram gerados 20.059 postos de trabalho com carteira assinada, resultado da contratação de 203.232 trabalhadores e do desligamento de outros 183.173 no mês. 
Desde o início da gestão do governador Romeu Zema, Minas Gerais já registrou a criação de 483.972 empregos com carteira assinada até abril, resultado da admissão de 6.555.572 trabalhadores e do desligamento de outros 6.071.600 no período. Depois de um saldo negativo de 1.056 vagas de empregos formais registrado em 2020, consequência da crise provocada pela pandemia de covid-19, o estado retomou a geração de empregos formais no ano passado, quando houve saldo positivo de 308.865 vagas de emprego. No acumulado deste ano, Minas Gerais já criou 78.443 postos de trabalhos formais.  
No mês de abril deste ano, o estado ficou em terceiro lugar em saldo positivo na geração de empregos formais, perdendo apenas para São Paulo e Rio de Janeiro. O saldo no mês teve também 8.667 vagas a mais que o verificado em igual mês de 2021. 
Por setor de atividade econômica, todos os segmentos em Minas registraram desempenho positivo em abril. Serviços liderou a geração de empregos formais, com saldo de 11.446 postos com carteira assinada, seguido por indústria (3.326), agropecuária (2.678), comércio (2.318) e construção civil (291). 
 
FONTE: GOVERNO DE MINAS - SEC. GERAL - Sup. Central de Imprensa
Link
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp