Brand-News Publicidade 1200x90
Brand-News Publicidade 728x90
18/05/2022 às 15h07min - Atualizada em 18/05/2022 às 15h07min

Tecnologia para o diagnóstico da Covid-19, criada por grupo da UFMG, é tema de artigo da Science Advances

FONTE E FOTOS - REITORIA-CEDECOM - Assessoria de Imprensa
C 
Teste já foi patenteado, mas ainda não está disponível no mercado
 
A tecnologia inédita para o diagnóstico da Covid-19 que foi patenteada pela UFMG no ano passado acaba de ser descrita no artigo Detecting anti-Sars-CoV-2 antibodies in urine samples: a non-invasive and sensitive way to assay covid-19 immune conversion, publicado no dia 13 de maio, na revista Science Advances (disponível on-line). Trata-se de um teste de detecção de anticorpos específicos em amostras de urina de pacientes que podem ser coletadas em qualquer período do dia. O teste é baseado no método Elisa - sigla, em inglês, para ensaio de imunoabsorção por ligação enzimática -, sendo mais simples, barato e menos invasivo do que o exame tradicional que usa amostras de sangue. 
 
A pesquisadora Fernanda Ludolf (foto), uma das autoras do artigo, conta que a patente de inovação foi depositada pela Coordenadoria de Transferência e Inovação Tecnológica (CTIT) no fim de abril de 2021. Desde então, o processo tem caminhado, mas o teste ainda não está disponível no mercado. “Fazer uma tecnologia virar inovação é algo muito complexo. As empresas se interessam apenas pelo produto final, não pela tecnologia em si. Então, é necessário que finalizemos o produto antes que ele possa ser comercializado”, diz.
 
O teste para detecção da Covid-19 que usa amostras de urina foi assunto de matéria publicada no Portal UFMG.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://brandnews.com.br/.