25/04/2022 às 15h49min - Atualizada em 25/04/2022 às 15h49min

Número de novas empresas praticamente dobrou em 2021 comparado a 2019

FONTE E FOTO: Luana Novais da Silva - luana.novais@fleishman.com.br
Tendência de abertura de novas empresas: de 2019 a 2021
C 
Levantamento feito pela Cortex mostra que o Brasil registrou a abertura de quase 9 milhões de CNPJs em diferentes setores
 
Um estudo realizado por meio dos dados da plataforma de inteligência de vendas da Cortex mostrou que o número de novas empresas abertas no país em 2021 foi 84,65% maior que em 2019. Nos últimos três anos, o país contou com a abertura de 8,63 milhões de CNPJs. As informações foram obtidas a partir do uso de uma base de dados que reúne e cruza informações de mais de 17 mil fontes locais e globais.
Como provável efeito da diminuição de empregos durante a pandemia, o estudo apontou que 97,6% do total de CNPJs abertos no período analisado foram registrados como microempresas. Em seguida, estão empresas de pequeno, grande e, em último lugar, as de médio porte.
 
Crescimento por setor de 2019 a 2021 por setor
Os setores que mais apresentaram crescimento nos últimos três anos foram Varejo, com 2,4 milhões de novas empresas, e Serviços, com 2,14 milhões de novos empreendimentos. O terceiro lugar ficou com o setor de Alimentação, que contou com a abertura de 851 mil novas empresas.
O Varejo apresenta um crescimento constante desde 2019, quando o número de novas empresas chegou a quase 550 mil. No ano seguinte, este número saltou para 814 mil e, em 2021, a soma dos novos CNPJs ultrapassou um milhão.
Em relação às atividades econômicas que tiveram maior crescimento no período analisado, o estudo apontou o Comércio Varejista de Artigo do Vestuário e Acessórios; Cabeleireiros, Manicure e Pedicure; e Promoção de Vendas.

2021 tem quase 4 milhões de novas empresas
Apenas no ano de 2021, o país registrou um aumento de 3,73 milhões de novos CNPJs. Já em 2020 foram registradas 2,88 milhões de novas empresas, enquanto em 2019 o número foi de 2,02 milhões.
Os Serviços Essenciais foram o grande destaque de 2021. O segmento, que se propõe a fornecer à população água e tratamento de esgoto, gás e energia elétrica, teve um crescimento de 75%. De acordo com a Diretora de Ofertas da Cortex, Patricia Romancini, uma hipótese é de que isso seja reflexo de investimentos feitos em vista da proximidade com o ano eleitoral.
Outros setores que também apresentaram crescimento relevante foram: Tecnologia da Informação (60,75%), Governo (57,25%), Educação (56,57%) e Comunicação (53,74%).
Por outro lado, o setor de Logística cresceu menos em 2021 (23%) do que em 2020 (60%). Acompanhando essa queda, o setor de alimentação, que cresceu mais de 85% em 2020, teve um aumento de apenas 18% em 2021.
As atividades econômicas que mais se destacaram no último ano foram: restaurantes e similares; lanchonetes, casas de chá, de suco e similares; e comércio varejista de bebidas.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp