20/04/2022 às 16h16min - Atualizada em 20/04/2022 às 16h16min

Mês dos jovens: 47% dos brasileiros com 15 a 29 anos querem ter experiência fora do país, segundo pesquisa

FONTE: Queissada Comunicação - FOTO: Unsplash
C 
De acordo com a Belta (Associação de Agências de Intercâmbio do Brasil), estabilidade financeira e melhores condições de vida estão entre os principais motivos pela vivência no exterior
 
Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), jovens entre 15 e 29 anos correspondem a 23% da população brasileira, somando mais de 47 milhões de pessoas. O dia do jovem, comemorado dia 13 de abril, fomenta as discussões sobre o caminho do futuro da nossa sociedade e como a faixa etária se conecta às transformações tecnológicas e exigências do mercado de trabalho. É dentro dessa narrativa que muitos brasileiros pensam em buscar experiências em outros países.
 
47% dos jovens, de 15 a 29 anos, pensam em vivenciar uma experiência no exterior para conquistar independência e ter melhores condições de vida ao retornar ao Brasil, de acordo com o Atlas das Juventudes e de novos estudos da FGV Social. O desejo dos jovens em vivenciar uma experiência no exterior é válido para o mercado de trabalho brasileiro. Afinal, com o intercâmbio esse indivíduo retorna mais confiante, focado, e com muita resiliência. Qualidades importantes para crescer na carreira.
 
De acordo com a Belta (Associação de Agências de Intercâmbio), 38% das buscas por intercâmbio em 2021 foram para curso de Idioma com trabalho temporário. “É muito comum, hoje, encontrar um jovem que já saiba qual país quer fazer um intercâmbio. Os jovens já conseguem identificar os melhores destinos e qual o emprego que paga melhor. Em março e abril de 2022, as vendas cresceram 100% com relação ao mesmo período de 2021. A expectativa de crescimento em 2022, em função da redução do câmbio, agora em abril, é de 30% em comparação a dezembro de 2021 e janeiro deste ano”, explica Alexandre Argenta, presidente da Associação das Agências de Intercâmbio do Brasil, a Belta.
 
Dentre 60 mil entrevistados em mais de 60 países, o Canadá foi eleito o melhor país em termos de governança, pessoas e investimento. O ranking, realizado pela Nation Brands Index, mediu a reputação de nações em todo o mundo que foi divulgado no Índice de Marcas Nacionais Anholt-Ipsos, no ano passado. O estudo, de maneira geral, aponta a capacidade de uma nação em atrair estudantes internacionais. Qualidade de vida e o ambiente de negócios também são observados pela pesquisa, e o país entrega ambos aos cidadãos.
 
Para Alexandre Argenta, o intercambista consegue ter a segurança necessária quando fecha o seu pacote de intercâmbio com agências que têm o Selo Belta. “A associação possui uma criteriosa seleção entre as agências que, para conseguir o Selo, passam por análises como requisitos técnicos, econômico-financeiros e éticos, garantindo a qualidade da prestação do serviço”, ressalta Argenta, presidente da BELTA.
 
O sonho do jovem não pode se tornar uma experiência frustrante, e é justamente nesse contexto que a Associação qualifica as agências com idoneidade e comprometimento, checando a "saúde financeira" dessas agências periodicamente.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp