10/02/2021 às 17h29min - Atualizada em 10/02/2021 às 17h29min

Vereadoras falam sobre trabalho à frente da Comissão de Direitos da Mulher

FONTE E FOTO: Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Poços de Caldas
No dia 04 de fevereiro, aconteceu a primeira reunião das comissões permanentes da Câmara de Poços, com a escolha dos presidentes e vice-presidentes e designação dos relatores dos projetos em tramitação na Casa. A Comissão de Direitos da Mulher será presidida, neste biênio, pela vereadora Luzia Martins (PDT) e terá como vice-presidente a vereadora Regina Cioffi (PP). Também são membros os vereadores Flávio Togni de Lima e Silva (PSDB), Tiago Braz (Rede) e Wellington Guimarães (DEM).
Segundo a presidente, o trabalho da comissão será pautado, principalmente, na garantia de proteção contra a violência e na ampliação da atuação da mulher na sociedade. “É com muita alegria que faço parte da Comissão de Direitos da Mulher, tendo a vereadora Regina como vice. Queremos, primeiramente, estar junto delas, incentivando a representatividade no município, além de discutir, também, os impactos que elas sofrem diante de tantas circunstâncias que temos visto, como casos de feminicídio e tantas outras violências”, ressalta.
Luzia conta que já esteve em contato com o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher e com a Delegacia da Mulher a fim de acompanhar as ações em desenvolvimento. “Contatei o Conselho da Mulher e tomei conhecimento que ele não estava nomeado ainda, mas hoje recebi a notícia que a nomeação já foi feita. Ficamos alguns meses sem a representação do Conselho e isso não deveria acontecer. A participação do Conselho é essencial para desenvolvermos um trabalho efetivo. Estive em contato, também, com o delegado da Delegacia da Mulher, quero frequentar as reuniões da Rede da Mulher, tudo isso a fim de levantar as demandas e, a partir daí, elaborar algumas ações. A finalidade principal é tentar trazer essas mulheres para o dia a dia da Câmara e tentar compreender porque somos em 53% dos eleitores e na hora de eleger temos apenas de 12 a 13% de mulheres. É preciso trabalhar em prol de uma quebra de paradigmas, de uma valorização da mulher, pensando nela não somente enquanto representante na política, mas em tantas outras esferas, muitas vezes com salários menores e sofrendo assédio moral e sexual em vários ambientes, inclusive no trabalho”, afirma.
A vereadora Regina Cioffi enfatiza que a mulher precisa e deve participar no debate e na construção de políticas públicas visando à equidade de gênero em todos os pilares da sociedade. “Precisamos iniciar um debate que considero dos mais relevantes, a participação das mulheres na política. A mulher representa 52% da população brasileira, chefia 45% dos lares e ganha 20,5% menos que os homens. Sofrem mais assédio moral e sexual no ambiente de trabalho. Possuem jornadas dupla ou tripla com afazeres domésticos e familiares. Soma-se a tudo isso o crescimento geométrico da violência doméstica. São temas que precisam estar presentes na pauta da Comissão de Direitos da Mulher na Câmara e tenho certeza que iniciaremos um trabalho muito produtivo nesse sentido”, declara.
 
As reuniões das comissões permanentes da Câmara Municipal são realizadas às quintas-feiras, a partir das 13h, no Plenário da Casa, e são transmitidas ao vivo pelas páginas do Facebook e YouTube. Atualmente, são sete as comissões do Legislativo: Comissão de Constituição e Justiça; Comissão de Finanças e Orçamento; Comissão de Administração Pública; Comissão de Concessão de Homenagens; Comissão de Direitos e Garantias Fundamentais da Pessoa Humana; Comissão de Meio Ambiente; Comissão de Direitos da Mulher.       

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp