10/01/2022 às 16h38min - Atualizada em 10/01/2022 às 16h38min

NOTAS RÁPIDAS - 10-01

,
FAZENDA ORIENTA SOBRE IPVA
 
Após anunciar o congelamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) para 2022, a Secretaria de Estado de Fazenda (SEF/MG) informou que a emissão de guias está disponível pelo site www.fazenda.mg.gov.br apenas para veículos registrados em Minas até 1º de janeiro de 2021. Já para os demais veículos, registrados após essa data, a emissão das guias estará em uma segunda base de dados que ainda está em atualização. O órgão ainda afirmou que, mesmo estando disponível a primeira base de dados, a orientação da SEF/MG é para que os contribuintes aguardem o lançamento oficial do IPVA 2022, previsto para a segunda quinzena de janeiro.
 
FONTE: Sindijori-MG / Tribuna de Minas - Juiz de Fora
 
 
 
 
TREM TEM CIRCULAÇÃO SUSPENSA
 
O Trem de Passageiros da Estrada de Ferro Vitória a Minas teve a circulação temporariamente suspensa nos dois sentidos a partir desta segunda-feira, 10, visando garantir a segurança dos passageiros e equipe de operação, em razão da forte chuva que atinge toda a região por onde o trem circula. A informação foi divulgada em nota da Vale. "Os passageiros têm a opção de remarcar ou cancelar as passagens sem multa em até 30 dias. Mais informações sobre a suspensão podem ser obtidas por meio do Alô Ferrovias, canal de atendimento gratuito mantido pela Vale para esclarecimento de dúvidas, críticas e sugestões", concluiu a empresa.
 
FONTE: Sindijori-MG / Diário do Aço - Ipatinga
 
 
 
 
86% DAS BRASILEIRAS ACHAM QUE OS ESTADOS DEVERIAM FORNECER ABSORVENTES GRATUITAMENTE, DIZ ESTUDO
 
Em seu mais recente estudo, o Trocando Fraldas constatou que 46% das brasileiras consideram que a menstruação impacta negativamente a participação social de meninas e mulheres, sobretudo quando elas não têm acesso a itens mínimos de higiene, e vivem em situação de pobreza menstrual (falta de acesso a recursos, infraestrutura e até conhecimento por parte de pessoas que menstruam, para cuidados envolvendo a própria menstruação). 
Uma pesquisa feita pela Johnson & Johnson Consumer Health, e os Institutos Kyra e Mosaiclab, em setembro de 2021, demonstra que 28% das mulheres de baixa renda são afetadas diretamente pela pobreza menstrual (cerca de 11,3 milhões de brasileiras) e 30% conhecem alguém que é afetado pelo problema.
E é por isso também que 86% das brasileiras concordam que os estados deveriam oferecer absorventes gratuitamente, para meninas e mulheres sem condições de comprar. Os dados por estado demonstram que o Amapá é o estado em que mais mulheres são a favor da distribuição de absorventes, com 96% das participantes. Em Minas Gerais e em São Paulo, 87% das entrevistadas são a favor. Já no Rio de Janeiro, o percentual é de 86%.
 
FONTE: Caroline Virgilli - carol.silva@famivita.com.br
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Precisa de ajuda?
Atendimento
Precisa de ajuda? Fale conosco pelo Whatsapp